UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 3 de julho de 2022

Servidores Públicos Federais lançam campanha salarial 2014

Servidores Públicos Federais lançam campanha salarial 2014Sindicatos unificam luta e podem deflagrar greve em Março

Após o forte movimento paredista de 2012, o time dos servidores públicos federais volta a campo para cobrar do Governo Federal um Serviço Público padrão FIFA. A campanha salarial 2014, lançada hoje (12) nos estados, segue um calendário nacional com greve prevista para março.

Em Alagoas, o SINTIETFAL, SINTUFAL, SINDJUS, ADUFAL E DCE-UFAL se reuniram para debater ações unificadas do movimento e lançar o Fórum Alagoano dos Sindicatos dos Servidores Públicos Federal. “Esse é o ponta-pé da nossa campanha em 2014. Estamos somando forças em defesa dos direitos dos trabalhadores por um serviço público de qualidade”, afirmou Antônio Passos, da Associação dos Docentes da UFAL.

Para Alexandre Fleming, presidente do Sindicato dos Servidores do IFAL, o indicativo de greve é uma resposta ao não andamento do acordo coletivo “imposto” em 2012. “Naquele momento, Dilma se negou a negociar e falou que não sentava com grevistas. Passamos todo o ano de 2013 em mesas de negociação que não avançaram com as nossas demandas. Só uma nova greve fará o governo respeitar os servidores públicos”, afirmou Fleming.

Paulo Falcão, presidente do Sindicato dos Servidores do Judiciário Federal, acredita que o governo tudo fará para travar essa luta. “Existe uma proposta no senado de limitar o direito de greve. Não aceitaremos qualquer ataque em nossos direitos”, defendeu Falcão.

Copa, Orçamento e Dívida pública

Outro ponto bastante abordado na reunião foi a situação do Brasil em 2014. Com a Copa do Mundo e as imposições da FIFA, o Governo Federal abriu mão da soberania nacional, gastou bilhões em estádios e se prepara, com uma lei de exceção, para reprimir as manifestações populares.

“Dilma acha que com futebol vai enganar o povo. São bilhões para os banqueiros, para as empreiteiras e para a FIFA, enquanto que para o serviço público definha. A palavra de ordem ‘da copa eu abro mão, quero meu dinheiro para saúde e educação’ será entoada pelo povo em luta nos 4 cantos do Brasil”, afirmou Jeamerson Santos, coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores da UFAL”.

Como encaminhamento da reunião, foi deliberado pela construção de um Seminário sobre a Dívida Pública que será realizado dia 21 de fevereiro às 9h no Espaço Cultural da UFAL. Essa atividade será uma forma de demonstrar à população para onde está indo o dinheiro que deveria servir ao serviço público e reproduzirá em Alagoas o 1º Seminário Nacional da Dívida Pública que irá acontecer no dia 6 em Brasília.

Todas as categorias presentes na reunião informaram que possuem assembleia marcada para debater a campanha salarial e eleger delegados às Plenárias dos Sindicatos Nacionais que definirão pela deflagração unificada do movimento.

O SINTIETFAL realizará a Assembleia Geral dos Servidores do IFAL no dia 12 de fevereiro e elegerá os delegados à Plenária do SINASEFE, que acontece nos dias 22 e 23 em Brasília.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes