UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 29 de setembro de 2022

1º Encontro Nacional dos atingidos pela Copa e Olimpíadas: “Que um grito de gol não abafe a nossa história”

ato 1Faltando pouco mais de 40 dias para o início da Copa, foi realizado em Belo Horizonte (MG), entre os dias 1 e 3 de maio, o 1º Encontro das/os Atingidas/os – Quem perde com os megaeventos e megaempreendimentos. Organizado pela Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (ANCOP), o evento reuniu mais de 500 pessoas, representando trabalhadores de diversas categorias, pesquisadores, integrantes de movimentos sociais, moradores de rua, comunidades e ocupações atingidas ou removidas pelas obras da Copa e Olimpíadas.

Segundo estimativas da ANCOP, 250 mil pessoas tiveram ou têm sua moradia ameaçada devido às obras. Além disso, oito operários já morreram na construção ou reforma dos estádios que receberão partidas, e milhares de moradores em situação de rua são atingidos pelas políticas de higienização que precedem os megaeventos.

De fato, como afirma a carta aprovada no final do encontro: “Constatamos que as violações geradas a partir dos megaprojetos e da saga privatista é comum em todas as cidades-sedes da Copa 2014. Afirmamos que a Copa e as Olimpíadas estão a serviço de um modelo de país e de mundo que não atende aos interesses gerais do povo trabalhador e dos setores oprimidos pelo sistema capitalista. A Lei Geral da Copa, inconstitucional e autoritária, escancara que o Estado funciona a serviço das corporações e das empreiteiras”.

O 1º Encontro das/os Atingidas/os proporcionou uma intensa troca de experiências acerca das violências sofridas e da resistência levada a cabo nas cidades que sediarão os jogos. Diversas propostas para fortalecer a organização e as lutas foram aprovadas, incluindo um dia nacional de mobilização em junho.

No último dia, centenas de pessoas foram às ruas de BH em manifestação questionando “Copa para quem?”, denunciando à sociedade a situação dos atingidos e reforçando a determinação de todas e todos em continuar na luta contra as injustiças antes, durante e depois da Copa. “Conclamamos a população a fazer desta a Copa das Mobilizações, mostrando ao mundo a força e a alegria do povo brasileiro em luta! Copa sem povo! Tô na rua de novo!”, afirma o manifesto do Encontro.

Leia a carta final na íntegra em: www.portalpopulardacopa.org.br

Pedro Gutman, Rio de Janeiro

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes