UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 5 de julho de 2022

Morre, aos 91 anos, Dom Tomás Balduíno, o bispo da reforma agrária e dos indígenas

brazil2012_balduino_croppedMorreu nessa sexta-feira (02/05), em Goiânia, Dom Tomás Balduíno, 91 anos, vítima de uma tromboembolia pulmonar.

Amigo e parceiro dos movimentos sociais e um dos maiores defensores da reforma agrária no Brasil, Dom Tomás nasceu na cidade de Posse, em Goiás, no dia 31 de dezembro de 1922. Em 1957, foi nomeado para atuar na Prelazia de Conceição do Araguaia (Pará), onde passou a conviver com a realidade de indígenas e camponeses. Em 1965, foi nomeado prelado de Conceição do Araguaia, lutando para impedir a invasão de áreas indígenas e a expulsão de camponeses pobres pelo latifúndio e o agronegócio.

Dom Tomás também foi fundador da Comissão Pastoral da Terra (CPT), que presidiu de 1999 a 2005, e teve papel importante na criação do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), sendo seu presidente de 1980 a 1984.

Em nota, a CPT afirmou que “apesar da tristeza, temos a certeza que Dom Tomás viveu sua vida em plenitude e em comunhão com a causa dos pobres da terra. Seu exemplo e luta estarão presentes sempre na caminha daqueles e daquelas que lutam por um mundo melhor e por justiça social”.

Ainda segundo a nota, “Dom Tomás nos deixa seu exemplo de luta, esperança e crença no Deus dos pobres. Ficamos, hoje, todos e todas, um pouco órfãos, mas seguimos na certeza de que Dom Tomás está e estará presente sempre, nos pés que marcham por esse país e nas bandeiras que tremulam por esse mundo em busca de uma sociedade mais justa e igualitária”.

Redação

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes