UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 2 de outubro de 2022

Grevistas fecham Ministério do Planejamento e obrigam governo a recuar

Greve da Fasubra 01Os Comandos Nacionais de Greve da Fasubra (Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil) e do Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica) realizaram na manhã da última quarta-feira, 7 de maio, uma ação de grande combatividade e ousadia, que obrigou o Governo Dilma a sair de sua postura de intransigência diante das greves dos trabalhadores das universidades e dos institutos federais. Cerca de 1.500 servidores das universidades de todo o Brasil, reforçados pelos membros do comando de greve do Sinasefe, dirigiram-se ao Bloco C da Esplanada dos Ministérios, por volta das 05h00, e assumiram o controle das entradas de acesso ao Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), impedindo que os funcionários do órgão entrassem para trabalhar.

A ação foi a resposta dos grevistas à postura intransigente do Governo Dilma que tem se recusado a negociar com os técnico-administrativos das universidades, em greve desde 17 de março, e com os servidores dos Institutos Federais, em greve desde 21 de abril. A Fasubra e o Sinasefe, juntamente com o Andes-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), convocaram para a quarta-feira a Marcha da Educação Federal, que contou com um ato em frente ao Ministério da Educação à tarde. Embora as entidades tivessem protocolado um pedido de audiência na semana anterior, o ministro Henrique Paim recusou-se a atender, o que revoltou as categorias.

Diante de ministério paralisado, Governo recua

Greve da Fasubra 02Na medida em que os funcionários do Ministério do Planejamento iam chegando, se defrontavam com a irreverência de dezenas de manifestantes que trancavam cada porta de acesso e cantavam: “Hoje é seu dia de folga! Hoje é seu dia de folga! Ninguém vai trabalhar!” A maioria dos funcionários compreenderam o protesto; alguns inclusive aproveitaram para tirar fotografias ao lado do boneco da Dil-má, trazido pelos grevistas. Mais tarde, a Dil-má apareceu em carne e osso, representada por uma das diretoras da Fasubra, fazendo sucesso entre os caravaneiros e funcionários do MPOG. Imitando o jeito de falar da presidente, Dil-má anunciou que apoiava a greve dos servidores e “profetizou” que já tinha mandado seus assessores negociar.

Por volta de 8h30 da manhã, chegou o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento Sérgio Mendonça, responsável pelas negociações com os servidores federais. Sem conseguir entrar no prédio e cercado pelos manifestantes, o secretário negociou com uma comissão dos comandos de greve a entrada de sua equipe no prédio, em troca do compromisso de receber as categorias às 10 horas.

Greve da Fasubra 03

Na reunião com os comandos de greve, o secretário Sérgio Mendonça reafirmou a posição inicial do Governo em relação à greve das duas categorias estava mantida, mas que consultaria os seus superiores para que pudesse dar uma resposta dentro de um prazo de 15 dias sobre a exigência das categorias de abrir um processo de negociação.
A posição do secretário representou um recuo por parte do Governo Dilma, que se recusava a receber as categorias e através da AGU (Advocacia Geral da União) estava realizando pressão sobre as reitorias das universidades federais para cortar o ponto dos grevistas.

A luta continua

Após o término da reunião, os servidores desobstruíram o prédio e seguiram em marcha junto com os demais servidores públicos federais.

À tarde, os servidores federais se reuniram na tenda do Acampamento da Fasubra e aprovaram o seguinte calendário de mobilização:

15/05 – Dia nacional de lutas em todo Brasil
20/05 – Reunião do fórum dos Servidores Federais para discutir fortalecimento processo mobilização
12/06 – Atos nos estados, principalmente nas cidades que vão sediar jogos da Copa

Clodoaldo Gomes, da Coordenação Nacional do MLC

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes