UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 2 de outubro de 2022

Metalúrgicos da África do Sul estão em greve desde 01 de julho

Uma greve convocada pela União Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos da África do Sul (pela sigla em ingês, Numsa) em defesa de aumento salarial vem se somar a um processo de luta da classe trabalhadora que está em franco crescimento no país sul-africano. Em junho, terminou uma greve de seis meses realizada por trabalhadores da mineração, setor chave da economia do país.

A greve dos metalúrgicos teve início no dia um de julho, reivindicando aumento de 15%  e com várias manifestações de rua na Cidade do Cabo e em Johannesburgo. Cerca de 200 mil trabalhadores aderiram à greve.

Os patrões reforçaram a repressão e perseguição ao movimento e chegaram a oferecer um aumento de 10% que foi rechaçado nas assembleias dos trabalhadores que também reivindicam subsídios para a construção de moradias.

Outra tática dos patrões e dos governos foi a de procurar explorar certas diferenças étnicas e religiosas que podem existir entre os trabalhadores, procurando reviver a situação de Apartheid no país. A Numsa respondeu à essa manobra com formação de uma Frente Unificada de todos os trabalhadores e sindicatos, objetivando conquistar direitos para todos e unificar todas as greves e mobilizações em curso no país.

Mais informações podem ser obtidas no sítio eletrônico da Numsa: www.numsa.org.za

Redação

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes