UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 8 de dezembro de 2022

Islamitas são derrotados na eleição para o parlamento da Tunísia

Hama Hanami, líder da Frente Popular
Hama Hanami, líder da Frente Popular

O país que deu início à Primavera Árabe realizou neste domingo suas eleições parlamentares. Localizada no norte da África, a Tunísia assistiu ao fortalecimento dos islamitas da irmandade muçulmana que, organizados no partido Ennahda venceram as primeiras eleições após a derrubada do regime de Ben Ali. Após cumprir seu governo, o Ennahda sofre sua primeira derrota, sendo vencedor o partido liberal e secularista Nidda

A esquerda do país se organizou na Frente Popular e é liderada pelo Partido dos Trabalhadores Tunisianos – PTT (anteriormente chamado de Partido Comunista dos Trabalhadores Tunisianos). Nesses eleições a esquerda teve importante crescimento, alcançando 12 deputados no parlamento e 5% dos votos. Os vencedores do Nidda tiveram 38% dos votos e o Ennahda 31%.

No início de novembro, ocorrerão eleições para presidência da república e a Frente Popular está em campanha pela eleição do comunista Hama Hanami para a presidência.

Dos países que foram palco de grandes manifestações durante a primavera árabe, a Tunísia é um único que derrubou seu regime ditatorial evitando a guerra civil ou a volta de ditaduras sanguinárias. Apesar do clima de terror instalado durante os primeiros momentos do governo do Ennahda, a luta social e a unidade da esquerda na Frente Popular foram capazes de evitar a ingerência do imperialismo no país e seguir avançando as conquistas do povo tunisiano por liberdade e justiça social.

Da Redação, São Paulo

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes