UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 8 de dezembro de 2022

Povo do Uruguai rejeita diminuir a maioridade penal

1979540_955350194480792_7524177966677789534_nAs eleições uruguaias do último domingo além de eleger o parlamento e realizar o 1º turno das eleições presidenciais contaram com um plebiscito que rejeitou o rebaixamento da maioridade penal de 18 para 16 anos.

A frente de partidos no governo conhecida como Frente Ampla, do presidente José Mujica, defendeu o não no plebiscito sobre a maioridade penal e foi também a lista mais votada com 1,1 milhão de votos.

No próximo dia 30 de novembro ocorrerá o segundo turno das eleições presidenciais onde vão se confrontar o ex-presidente Tabaré Vázquez (Frente Ampla) e Lacalle Pou (Partido Nacional). O candidato do Partido Colorado, Pedro Bordaberry, que contou com 13% dos votos, logo declarou apoiou a Lacalle, firmando a aliança dos setores de direita contra a Frente Ampla.

A campanha foi marcada por divergências internas na Frente Ampla, com Tabaré demonstrando contrariedade à lei de legalização da maconha aprovada durante o governo de Mujica. O Uruguai é ainda o único país da América do Sul que legalizou o aborto, garantindo a redução do índices de mulheres mortas em virtude de abortos clandestinos.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes