UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 5 de dezembro de 2022

Frente Popular conquista 10% dos votos nas eleições da Tunísia

Béji contra_78470535_hh Marzouki. A recusa aos radicais islâmicos contra a rejeição ao antigo regime. A promessa de um Estado forte contra a “defesa” da revolução. Os dois favoritos na eleição presidencial da Tunísia devem se confrontar em um segundo turno no final do ano. Segundo as pesquisas de boca-de-urna, nenhum dos dois candidatos superou a marca dos 50% dos votos válidos neste domingo, 23 de novembro. A jornada eleitoral terminou sem grandes incidentes, sendo este um momento histórico para o país. Os Tunisianos não contavam com dois chefes de Estado eleitos seguidamente desde a independência em 1956.

Na realidade, segundo as sondagens dos três principais institutos de pesquisa do país, Béji Caid, chefe do principal partido liberal, o Nidaa Tounès, não ultrapassa os 50% dos votos válidos. O atual presidente, Moncef Marzouki do partido islamita Elnnahda, chega a cerca de 30% dos votos. O cenário mais provável é de uma diferença de 10% dos votos entre o primeiro e o segundo colocado.

Com cerca de 10% dos votos, o terceiro colocado é o comunista Hamma Hammami, dirigente da Frente Popular (coalizão de partidos de esquerda) que havia ficado em quarto lugar nas eleições legislativas. Os militantes da frente popular festejaram no domingo à noite, após uma campanha vitoriosa que marca um novo estágio da luta política no país.

O quarto lugar ficou com Magro Riahi, empresário e presidente do Clube Africano com cerca de 5% dos votos.

O resultado definitivo da apuração dos votos é esperado para esta quarta-feira.

Da Redação, com informações do Le Monde Diplomatique (França).

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes