UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 4 de julho de 2022

Quem matou Gaia? Mais um caso de violência contra a mulher

gaia

No último dia 25 de dezembro de 2014, uma turista italiana, Gaia Molinari, engrossou as estatísticas de mulheres assassinadas no estado do Ceará. Vítima de um brutal espancamento, Gaia foi morta na cidade de Jijoca, na Vila de Jericoacara, praia considerada umas das 10 mais belas do mundo.

O caso repercutiu em todo o mundo, o que obrigou a polícia local a apresentar uma resposta rápida ao crime. Imediatamente, a polícia acusou a estudante Miriam França de participação no crime. Miriam conheceu Gaia em Fortaleza, no hostel em que as duas passavam uma temporada.

Entretanto, não havia nenhuma evidência do envolvimento da estudante no assassinato. Na verdade, por ser negra e pobre, Miriam foi eleita pela polícia do Ceará como suspeita “natural” do crime ao entrar em contradição em questões menores durante seu depoimento.

Gaia foi assassinada com fortes pancadas, o que exigiria do agressor bastante força. Já em Miriam não foi encontrada nenhuma marca de luta corporal. A estudante também colaborou desde o começo com as investigações, o que torna sua prisão ilegal e injusta.

Em resposta ao abuso de autoridade da polícia, uma grande mobilização de amigos, familiares e professores de Miriam, além de movimentos sociais, foi realizada para exigir a libertação da estudante, o que aconteceu no último dia 13 de janeiro.

 Quem matou Gaia?

A violência contra a mulher no Ceará tem aumentado nos últimos anos. Apenas entre janeiro e julho de 2014, 172 casos foram registrados, um crescimento 14% em relação ao mesmo período de 2013.

Todos esperam que o responsável pela morte de Gaia seja encontrado e punido. Porém, é preciso ir além e combater todos os atos de violência contra a mulher. Lutar contra o machismo e por uma nova cultura, onde os direitos de homens e mulheres sejam iguais.

Justiça para Gaia Molinari!

Redação Ceará

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes