UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 29 de junho de 2022

Frente Popular Revolucionária da Venezuela denuncia ingerência imperialista

maduro-cumple-un-ano-electo

A Unidade Popular Antiimperialista (UPRA) insta as forças revolucionárias a manter-se alertas e a se preparar para combater as medidas do governo norte-americano no terreno que corresponda com o fim de defender a pátria do povo venezuelano ante a ingerência descarada do governo dos Estados Unidos, que aprofundou sua escalada agressiva a fim de dobrar os filhos e filhas de Ana Soto, Imperatriz Guzmán, de Guaicaipuro, José Leonardo Chirino, Miranda, Bolívar e Chávez, a quem nos corre sangue Caribe pelas veias, e que através da história demonstramos nosso espírito revolucionário tornando realidade os princípios de combatividade e heroísmo.

A classe dominante dos Estados Unidos, que durante séculos  mantém submissos os povos da América Latina amparada sob a DOUTRINA MONROE “América para os Americanos”, pretende seguir mantendo a opressão sobre o proletariado de seu próprio país e sobre os povos do mundo por meio da manipulação midiática, das ameaças, chantagens, medidas econômicas e políticas como bloqueios e agressões militares, mas hoje como antes, encontrará a resistência de um povo unido que, ainda em condições de grande assimetria tem combatido valentemente, mantendo alto as reivindicações populares, e infringindo-lhes grandes derrotas, quando mantemos nossas forças unidas como um só punho.

O princípio da unidade popular que levanta a UPRA é a pedra angular para a resistência, para o avanço e para o triunfo do proletariado, em momentos de luta frontal contra o imperialismo tem  sido uma receita infalível. Como demonstrou o povo venezuelano ao mobilizar-se pelo regresso de Chávez; como os vietnamitas contra a invasão francesa e ianque; como os cubanos contra os EUA e como demonstrado pela URSS na grande guerra pátria contra o fascismo nazi, a Unidade é a única possibilidade de triunfo, mas requer que essa unidade se construa com base nas qualidades da vanguarda revolucionária, clara, mobilizada e disciplinada, impregnada da audácia revolucionária da classe operária, do campesinato, com a energia inesgotável da juventude, das mulheres e do povo no nobre objetivo de defender seu projeto estratégico.

Ante a grave ameaça que paira sobre nosso povo, é necessário ratificar uma e mil vezes a necessidade da unidade popular revolucionária. Unidade das diferentes tendências, movimentos e partidos proletários, revolucionários e patrióticos, unidade em torno do Governo Bolivariano que tem a responsabilidade de dirigir nosso país, sem vacilações nem conciliação com a burguesia, neste difícil momento; unidade em torno àqueles que entendem que só por meio do socialismo poderemos superar o complexo caminho que nos impõe a burguesia com seu projeto reacionário e fascista, entendendo que a luta contra o imperialismo deve ser acompanhada necessariamente da reivindicação do socialismo; por tal razão, a partir da UPRA ratificamos como aporte na conquista de um indubitável triunfo ante as forças do terrorismo reacionário as conclusões da I Convenção Nacional da Esquerda Revolucionária e a energia das organizações que conformam  esta plataforma para assumir o lugar de combate que nos impõe neste momento a luta revolucionária.

COM A UNIDADE POPULAR REVOLUCIONÁRIA  ANTIIMPERIALISTA DERROTAREMOS A AGRESSÃO FASCISTA!

NEM COM GOLPE, NEM FASCISMO, DETERÃO O SOCIALISMO!

CONTRA O IMPERIALISMO NÃO HÁ CONCILIAÇÃO SENÃO A VITÓRIA DA REVOLUÇÃO!

Coordenação Nacional da Unidade Popular Revolucionária Antiimperialista (UPRA)

Caracas, março de 2015

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes