TwitterFacebook

Palestina: os presos políticos precisam de solidariedade imediata

palestina

A verdade recolheu as declarações de Kalhed Barakat, membro da Frente Popular de Libertação da Palestina e coordenador da campanha de libertação de Ahmad Sa’adat:

Os presos políticos palestinos precisam de ações imediatas de solidariedade, afirmou o camarada Khaled Barakat, coordenador internacional da Campanha pela Liberdade de Ahmed Sa’adat, em particular após a situação criada pelos ataques das forças de invasão contra os prisioneiros palestinos que estão na prisão de Nafha. “O ataque inclui a invasão dos quartos dos prisioneiros e o isolamento destes, em mencionar o ataque contra o camarada Ahmade Sa’adat, Secretário geral da Frente Popular de Liberação da Palestina e mais importante líder nacional palestino”, disse Barakat, “Os prisioneiros palestinos estão clamando por ação e precisamos responder ao seu chamado”.

Barakat destacou a recente declaração de Sa’adat clamando pela intensificação dos esforços de Boicote a Israel. “O movimento global de boicote e isolamento internacional da invasão em todos os níveis – cultural, econômico, acadêmico, político e militar – é fundamental para apoiar a causa dos prisioneiros palestinos em prisões israelenses. Os direitos básicos dos palestinos estão sendo atingidos. A eles têm sido negadas as visitas familiares – o que significa uma ataque contra as famílias palestinas”.

“Quando a invasão nega o direito da família de visitar os prisioneiros, estamos tratando de um dos mais básicos direitos de relações humanas. Imaginem a situação que os prisioneiros palestinos estão enfrentando hoje, a lista dos direitos básicos que estão sendo retirados deles”, disse Barakat. “Camarada Sa’adat não vê alguns de seus filhos há 9 anos. A ele foi negado o direito de segurar nos braços sua neta mais nova”.

“Infelizmente, a Autoridade Palestina falha novamente em colocar a crítica situação dos prisioneiros do centro da agenda política palestina”, disse Barakat. “Não entendemos por que a situação vivida pelos prisioneiros não é denunciada nas Nações Unidas e nos fóruns internacionais pelos auto-intitulados representantes dos povo palestino. Eles falham em suas responsabilidades”.

“Também estamos enfrentando o silêncio das principais instituições de direitos humanos. Por que os presos políticos palestinos têm que fazer dezenas de dias de greve de fome e colocar sua vida em risco para receber uma simples declaração de solidariedade?”, perguntou Barakat.

Barakat saudou o prisioneiro recém-libertado Khader Adnan e os Palestinos detidos que estão em greve de fome, incluindo Muhammad Allan e Uday Isteiti, que agora estão em greve há 42 dias. “Saudamos os esforços de solidariedade vistos em todo a Palestina, Líbano e internacionalmente. Agora é o momento de mais ações e de aumentar a voz da solidariedade para que estes ataques contra Sa’adat e seus companheiros de prisão não passem sem consequências para os invasores sionistas.

Campanha pela libertação de Ahmad Sa’adat: http://freeahmadsaadat.org/

 

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
284
dsq_thread_id:
3996923660

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações