UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Ato em frente ao consulado turco denuncia os crimes do governo Edorgan

PublicarEntidades populares se reuniram na última sexta-feira (23) em frente ao consulado da Turquia, no bairro dos jardins em São Paulo, para denunciar os crimes do governo do presidente Recep Tayyip Erdogan contra o movimento popular e o povo curdo daquele país.

Em um atentado terrorista acontecido no dia 10 de outubro, mais de 120 pessoas morreram, entre elas 36 militantes do Partido do Trabalho – EMEP. Cidades de maioria curda também estão sofrendo com a repressão do governo que pretende criar um clima de terror no país às vésperas das eleições legislativas que ocorrem no início de novembro.

Abaixo, reproduzimos a nota das entidades que realizaram a manifestação:

SOLIDARIEDADE ÀS VÍTIMAS DOS ATAQUES TERRORISTAS NA TURQUIA!
LIBERDADE E DEMOCRACIA PARA OS POVOS TURCO E CURDO.

No dia 10 de Outubro passado, um atentado a bomba realizado contra uma manifestação pela paz matou mais de 120 pessoas na cidade de Ankara, capital do país. Este atentado é responsabilidade do governo turco que vem promovendo uma escalada de terror contra os grupos democráticos e progressistas do país.

Há anos, o governo fascista e corrupto de Recep Tayyip Erdogan vem alimentando a violência contra as organizações populares com o objetivo de se manter no poder e seguir sua política de submissão aos interesses do grande capital. Com certeza, o ocorrido em Ancara levará a população turca, em especial a classe operária e a juventude, a perder toda e qualquer ilusão em Erdogan e seu partido AKP e a se somar à luta pela verdadeira democracia.

Erdogan insiste em sua política de intervir na questão Síria apoiando grupos terroristas como o Estado Islâmico e o Al-Nusra, enquanto encerra sem conclusões o processo de negociação da questão curda; a escalada do conflito através do estabelecimento de toques de recolher, áreas de exceção e intervenções militares em cidades curdas arrastam o país para um clima de guerra.

Os imperialistas e todos os reacionários acreditam que com a violência e o medo poderão sufocar a luta de classes e o sentimento de revolta dos explorados do mundo. Mas a verdade é que os métodos fascistas contra a organização popular e revolucionária têm seus dias contados, assim como sua política de desemprego, cortes dos investimentos sociais, privatizações, precarização do trabalho e cortes dos salários, tudo para beneficiar uma minoria de bancos e de monopólios nacionais e internacionais.

Estamos do lado dos povos turco e curdo que lutam por democracia, autodeterminação e liberdade. Levantamos a solidariedade internacional e denunciamos o governo Edorgan como responsável pela situação de guerra que vive hoje a Turquia.

Assinam:

Unidade Popular pelo Socialismo – UP

Movimento Luta de Classes – MLC

União da Juventude Rebelião – UJR
Movimento de Mulheres Olga Benário
Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas – MLB
Partido Comunista Revolucionário – PCR

Da Redação

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes