UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 25 de junho de 2022

Projeto Novo Recife é investigado pela Polícia Federal

estelita

No último dia 30 de setembro, a Polícia Federal (PF) anunciou que houve fraude no leilão do terreno do Cais José Estelita, realizado em 2008. O terreno, localizado no centro do Recife, pertencia à Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima e foi leiloado em outubro de 2008 para o Consórcio Novo Recife por um valor inferior ao do mercado. O Consórcio é formado pelas empresas Moura Dubeux, Queiroz Galvão, GL Empreendimentos e Ara Empreendimentos.

A operação foi batizada de Lance Final e segundo laudo pericial da PF realizado com base em uma documentação apreendida, “durante a perícia feita, ficaram constatados fortes indícios de fraude, principalmente porque o valor do terreno, segundo a consultoria que fez o levantamento prévio, estaria orçado em torno de R$ 65 milhões e o leilão teria iniciado com o valor de R$ 55 milhões, valor que foi arrematado”.

As acusações também apontam que apenas uma empresa participou do leilão. “A abertura do leilão também foi muito rápida e havia muitas limitações para outras empresas concorrerem. O edital foi lacônico quanto aos requisitos para a habilitação das empresas e deixou uma única pessoa para decidir quem poderia participar da disputa. Uma segunda empresa foi desabilitada com base em critérios subjetivos, tudo indicando que houve direcionamento da disputa. O prazo mínimo de 15 dias estipulado pela Justiça para a publicação de recursos também foi ignorado. A Milan Leilões (empresa paulista contratada pela Caixa Econômica Federal e que foi responsável pelo leilão) não informava nada para o mercado. É evidente esse favorecimento”, declarou a delegada responsável pela operação, Andrea Pinto.

A investigação também pretende apurar se há outros crimes associados, como tráfico de influência, associação criminosa e corrupção ativa e passiva. A PF também pediu à Justiça Federal o seqüestro do imóvel para garantir o ressarcimento do prejuízo aos cofres públicos.

Projeto Novo Recife

O Projeto prevê a construção de prédios residenciais e comerciais e desde a sua divulgação, em 2012, tem sido alvo de vários protestos e manifestações do movimento auto-intitulado Ocupe Estelita. Várias atividades culturais foram realizadas pelo movimento numa tentativa de mostrar a população uma alternativa para aproveitar o terreno de 10,1 hectares.

O último protesto em Recife aconteceu na noite desta quinta-feira, 1º de outubro, no centro da cidade. Os manifestantes realizaram uma passeata pacífica pela Avenida Conde da Boa Vista em direção à Prefeitura do Recife. Durante o ato, houve truculência da polícia, que disparou um tiro de bala de borracha a queima roupa no rosto de um dos manifestantes sem nenhuma motivação. O vídeo está circulando pelas redes sociais, ganhando destaque inclusive internacional.

Ludmila Outtes, Recife

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes