UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 3 de outubro de 2022

Convenção de Solidariedade a Cuba aprova moção de repúdio às medidas de Trump

Senhor Presidente Donald Trump,

Os delegados da 23ª Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba, reunidos na cidade de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais/Brasil, formada por centenas de militantes da Solidariedade, de 17 Estados mais o Distrito Federal , vêm repudiar a explícita hipocrisia da decisão unilateral de vossa excelência,em romper o acordo histórico de aproximação entre Cuba e os Estados Unidos, firmado na administração do ex-presidente Barack Obama, que desconsidera ainda, a decisão soberana de 82% dos cidadãos estadunidenses favoráveis ao fim do criminoso bloqueio econômico, financeiro e comercial que traz perdas irreparáveis ao governo e ao povo cubano, que ao longo deste 55 anos já causou perdas de mais de 125,8 bilhões de dólares à ilha, que obrigatoriamente deverão ser ressarcidas.

Para nós, estas medidas tentam retirar de Cuba seu exemplo de resistência e luta para avançar nas conquistas de uma política de bem estar social e de solidariedade com o mundo, intervindo ainda no direito soberano de outros países em fortalecer sua integração política, econômica e social com Cuba.

Presidente Trump, a proposta de um novo acordo unilateral sem considerar a vontade soberana do povo cubano, um povo livre e altivo, que lutou bravamente para ser dono do seu destino, demonstra que o seu governo veio com a intenção de destruir o esforço mútuo entre duas nações em estabelecer uma relação de paz. Ainda, o senhor ignora a última votação histórica na 71ª Assembleia Geral da ONU em 2016, onde 191 países, dos 193 membros da ONU, se posicionaram contra o bloqueio a Cuba, com a abstenção de seu pais e de Israel.

Outro aspecto desta pretensiosa e agressiva medida de intervir na decisão soberana dos povos e de Cuba, e dos países da nossa América, foi em anunciar tal medida em um estado reconhecidamente como covil de financiamento, planejamento ofensivo e de abrigo a terroristas contra Cuba e outras nações, como a nossa querida irmão Venezuela. Ainda, ignorando a base naval e centro de tortura de Guantánamo, ferindo os direitos humanos e desrespeitando o direito internacional.

Por fim, reiteramos nosso incondicional apoio a Cuba e valoroso, corajoso e destemido povo cubano, e estamos dispostos a intensificar a nossa solidariedade e fortalecer a nossa luta, mais irmanada aos amigos incondicionais da luta cubana, a denunciar ao mundo e empreender esforços para o enfrentamento desta política imperialista, inimiga da humanidade, que descaracteriza a democracia, desrespeita o direito internacional, para invadir países, provocar guerras, assassinar inocentes, para usurpar da riqueza dos povos.

Belo Horizonte, 17 de junho de 2017

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes