UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Plenária lança Frente Povo Sem Medo em Alagoas e convoca resistência contra a Reforma da Previdência

 

A Frente Povo Sem Medo (FPSM) está oficialmente criada em Alagoas. No último dia 24 de novembro, no Sindicato dos Bancários, em Maceió, a FPSM realizou sua primeira plenária e já aprovou a convocação de mobilizações para a Greve Nacional contra a Reforma da Previdência, dia 5 de dezembro.

A plenária, composta de lutadores, representantes de partidos de esquerda, sindicatos e movimentos estudantis e sociais, lançou publicamente essa importante Frente Nacional de Mobilização em Alagoas com o objetivo de fortalecer as lutas contra o governo Temer e unificar o campo político da esquerda socialista.

Em nome da Unidade Popular, Magno Francisco, afirmou a necessidade da Povo Sem Medo para enfrentar os poderosos de Alagoas e do Brasil com a força da classe trabalhadora. “É preciso romper com a conciliação de classes e construir um projeto político próprio da classe trabalhadora, que enfrente as elites, derrote esse governo de banqueiros e suas reformas”, disse o representante da UP.

Greve Nacional

Realizada no mesmo dia em que as Centrais Sindicais convocaram a Greve Nacional contra a Reforma da Previdência, a plenária da Frente Povo Sem Medo definiu como uma de suas prioridades a mobilização e a unificação das lutas contra o fim da aposentadoria.

A FPSM vai jogar força máxima para que Alagoas pare no dia 5 de dezembro e para isso já tem apoiado as mobilizações de diversas categorias, como a pressão aos deputados federais organizada pelo Sintufal, e trabalhado conjuntamente com o Fórum em Defesa da Previdência para o sucesso da Greve Nacional.

Em Alagoas, a principal manifestação da Greve está marcada para às 9 horas, Praça Sinimbu, Centro de Maceió. Além da capital, outras cidades também devem ter manifestações, como Delmiro Gouveia e Arapiraca.

Confira o Manifesto de lançamento da Frente Povo Sem Medo em Alagoas

POVO SEM MEDO

Somos trabalhadoras, trabalhadores e militantes dos movimentos sociais alagoanos, engajados na luta por emprego e melhores salários, por moradia digna para o povo, contra o machismo, racismo e a LGBTfobia, que diante da situação política e econômica do país não se calam nem se submetem a um governo golpista como o de Temer, e mais que isso, acreditam na construção de um mundo novo e livre da exploração do trabalho para garantir lucros a uma, cada vez mais reduzida, minoria de nossa população.

É inegável a luta que o povo brasileiro tem desenvolvido nos últimos meses, em especial no primeiro semestre desse ano, quando tivemos 40 milhões de pessoas em greve em todo o país e a combativa manifestação em Brasília, onde mais de 250 mil pessoas levaram ao Planalto Central a indignação de todo o povo contra esse governo e a manutenção dos lucros exorbitantes dos banqueiros, enquanto mais de 12 milhões de brasileiros seguem desempregados e sem perspectiva de emprego.

Como legítimos herdeiros da resistência e do sangue de Zumbi e Dandara, o povo alagoano tem se feito presente nas mais diversas mobilizações, e acreditamos que é hora de dar um passo à frente na nossa organização. Em praticamente todo o país, a Frente Povo Sem Medo tem somado importantes esforços na construção dessas lutas e na conscientização e mobilização do povo brasileiro, e nesse sentido, convocamos a organização dessa frente em nosso estado, para dessa forma avançarmos na nossa capacidade de articulação e enfrentamento ao conjunto de ataques que temos sido vítimas.

A construção da Frente Povo Sem Medo em Alagoas representa ainda a união daqueles que não compactuam com o jogo de disputa das oligarquias, que há séculos massacram nosso povo, e acreditam na viabilidade de um projeto alternativo, pensado e elaborado pelas mãos dos próprios trabalhadores e trabalhadoras alagoanos, para que possamos somar forças na construção de uma sociedade livre, igualitária e verdadeiramente democrática, construída povo.

Aqui está, o povo sem medo, sem medo de lutar!

Maceió, 24 de novembro de 2017

Redação Alagoas

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes