UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 29 de junho de 2022

OIT pede revisão da reforma trabalhista

A OIT(Organização Internacional do Trabalho) pediu que o governo brasileiro revisasse pontos da Reforma Trabalhista, em especial aquele que coloca a negociação acima do legislado. A recomendação foi apresentada pelo Comitê de Peritos da OIT, em relatório publicado dia 07/02, que analisa alguns questionamentos apresentados pela CUT e a Confederação Europeia (ITUC).

Os questionamentos da OIT são feitos em relação aos artigos 611-A e 611-B, inseridos na Lei n.º 13.467 para reformar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Os dois trechos que tratam da negociação acima da legislação são considerados contrários a Convenção do Direito de Organização e Convenção de Negociação Coletiva nº 98, ratificada em 1952 pelo Brasil.

Em seu relatório a OIT considera o seguinte: “O Comitê observa com preocupação que a nova seção 611-A da CLT estabelece como Princípio geral de que acordos coletivos prevalecem sobre a legislação e, portanto, é possível, por meio de negociação coletiva não dar efeito às disposições protetivas da legislação, com o único limite de direitos constitucionais referidos na seção 611-B da CLT.”

O Ministério Público do Trabalho (MPT) considerou em nota que a possibilidade genérica do negociado sobre o legislado viola gravemente as convenções internacionais e destacou ainda que o parecer da OIT pede a revisão de que contratos individuais não possam conceder condições menos favoráveis que as previstas em lei.

Wanderson Pinheiro, São Paulo

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes