TwitterFacebook

Emoção e rebeldia marcam a plenária da pré-candidatura de Eslane Paixão

AGITADORA – Eslane Paixão marca manifestação contra o fascismo com jornal A Verdade nas mãos. (Foto: Jornal A Verdade)

Redação Bahia
Jornal A Verdade

SALVADOR – Reunidos virtualmente no último dia 10, militantes da Unidade Popular pelo Socialismo (UP), lideranças populares, famílias das ocupações Luisa Mahin e Maria Felipa do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), jovens, mulheres e trabalhadores de diversas áreas construíram a plenária da pré-candidatura de Eslane Paixão à Prefeitura de Salvador. A coordenação da atividade ficou por conta de Milena Rocha, do Movimento de Mulheres Olga Benário, moradora do bairro da Mata Escura, periferia de Salvador.

Abrindo a plenária, Victor Aicau da Coordenação Nacional do MLB e morador da favela do Uruguai, em sua intervenção emocionou a todos com um poema de própria autoria, denunciando o massacre da juventude pobre e negra. Depois foi a vez de Leonardo Péricles, Presidente Nacional da UP, que falou da importância das últimas manifestações contra o fascismo e o racismo, que esses serão derrotados nas ruas e que a pré-candidatura de Eslane representa a luta do povo que desce das favelas nesse momento. Maura Cristina, liderança do Movimento Sem Teto da Bahia, MSTB, moradora de uma ocupação no centro histórico da cidade afirmou que a pré-candidata é uma “menina-mulher da pele preta” que representa a luta das mulheres negras de Salvador, uma cidade de 84% de pessoas negras e em sua maioria mulheres. Em seguida, Luzia Mota, Reitora do Instituto Federal da Bahia, iniciou falando do orgulho que sentia pela pré-candidata e de como aqueles, que constroem coletivamente uma alternativa política no Brasil precisam propagar e defender uma nova sociedade para esse sistema em crise.

PLENÁRIA – Eslane Paixão fazendo sua intervenção na plenária virtual. (Foto: Jornal A Verdade)

Eslane Paixão fez uma fala forte, resgatando os nomes dos jovens de Salvador mortos pela PM nos últimos meses, expôs os eixos iniciais da campanha como: direito à moradia para o povo pobre, universalização das creches, redução dos salários da prefeita e dos vereadores, equiparando-os com o das professoras do município e outros. Por último, a pré-candidata afirmou estar em um projeto coletivo, seu nome foi escolhido para representá-lo, mesmo assim o engajamento de toda a militância será necessário para, nos próximos dias, desenvolver o programa de governo e propagar pela cidade a existência de uma pré-candidatura do povo pobre e negro das favelas de Salvador.

Depois da fala de Eslane abriram-se as inscrições para intervenções dos presentes. Todos se posicionaram na defesa de construir uma alternativa política do povo pobre de Salvador, colocar na rua um programa revolucionário e ganhar o povo para derrotar o fascista Bolsonaro e, em Salvador, derrotar o Carlismo.

Uma plenária muito importante. Agora, a militância que constrói a pré-candidatura de Eslane Paixão em Salvador entra em uma nova fase, a de envolver pessoas na construção do programa popular pra Salvador, respondendo as necessidades populares nos diferentes aspectos da construção da cidade.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações