TwitterFacebook

Pedro Laurentino é pré-candidato da UP à Prefeitura de Teresina

Redação Piauí

TERESINA – No dia 25 de julho, às 14h00, pelo canal nacional da Unidade Popular no YouTube e pelo Facebook Unidade Popular PI, será lançada a pré-candidatura à Prefeitura de Teresina de Pedro Laurentino (UP), como opção para representar os interesses da classe trabalhadora e da juventude tão pouco representada nas sucessivas gestões na capital piauiense.

O pré-lançamento será em conjunto com o Partido Comunista Brasileiro (PCB) e o Partido Comunista Revolucionário (PCR), partidos que, junto com a Unidade Popular, vêm construindo há meses plenárias para debater um programa para Teresina. Ao mesmo tempo, realizando diálogo constante com outras organizações de esquerda e diversos movimentos populares pela construção de uma candidatura de unidade.

Greve Geral contra a Reforma da Previdência

Pedro Laurentino tem uma vida dedicada à luta em defesa da juventude e dos trabalhadores, especialmente marcada pelo enfrentamento ao fascismo, tanto na época do Golpe de 64 quanto hoje, com o Governo Bolsonaro. Sempre na defesa dos direitos dos trabalhadores, recentemente participou ativamente das greves contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro e do governador Wellington Dias (PT).

Piauiense de Teresina, é servidor concursado do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), sindicalista e coordenador do Comitê Memória, Verdade e Justiça de Teresina. Também é poeta, autor de quatro livros, sendo o último, Sentinela da Aldeia, lançado em 2019.

Recife, 1983, discursando contra a ditadura

Nos anos 1970, quando cursava Agronomia em Recife, teve intensa participação no movimento estudantil, na luta de resistência à ditadura militar e em defesa da democracia. Presidiu o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal Rural de Pernambuco, em 1977, onde dirigiu, aos 20 anos de idade, uma greve histórica em plena ditadura sob o tacão do ditador Ernesto Geisel. Em resposta à greve, a ditadura invadiu o campus universitário com a polícia militar e suspendeu por 60 dias o curso das lideranças.

Diretoria da UNE eleita em 1979

Mesmo assim, as lutas por direitos não cessaram. Sempre militando em partidos da esquerda que estavam na resistência à ditadura, como o PCR e o MR-8, participou da reconstrução da União Nacional dos Estudantes (UNE), em 1979, sendo eleito diretor e foi presidente de reconstrução da União dos Estudantes de Pernambuco (UEP), em 1980, ambas entidades que tinha sido extintas pela ditadura.

Em consequência dessa luta, Pedro Laurentino foi eleito vereador em Recife, em 1982, pelo PMDB, partido que na época fazia oposição à ditadura. Aos 25 anos, fez do seu mandato um instrumento para ajudar a derrotar e enterrar a ditadura militar, coordenando em Pernambuco a campanha DIRETAS JÁ! Ainda durante o seu mandato, comandou uma das brigadas da juventude brasileira na COLHEITA DO CAFÉ, na Nicarágua, em 1988, em solidariedade à Revolução Sandinista, que enfrentava forte boicote armado do imperialismo norte-americano.

Em 1984, na abertura da campanha Diretas Já, em Olinda (PE)

Retornando a Teresina em 1989, desempregado, trabalhou como autônomo no ramo de compra e venda de peles e couros, ocasião em que percorria as feiras e os mercados da capital e das cidades vizinhas em uma velha Kombi, comprando os produtos diretamente das mãos dos açougueiros, para revende-los sucessivamente numa cadeia econômica até chegar aos grandes curtumes, que retinham o grosso do lucro. Isso, até ingressar no TRT, em 1992. Ali ajudou a fundar a primeira Associação dos Servidores. Logo depois, foi chamado para assumir a Diretoria Fundiária do INTERPI (1995/97), lidando com assentamento de trabalhadores rurais.

Em 2000, foi eleito vereador de Teresina pelo PDT, de Leonel Brizola e Prado Junior, com o importante apoio do professor Ubiraci Carvalho. Mandato marcado pela defesa de mais oportunidades para a juventude e melhoria no transporte coletivo. Apoiou ativamente a luta dos estudantes contra os aumentos abusivos das passagens e pela gratuidade da primeira via do cartão de passagem conhecido como “passe verde”. Após várias mobilizações, foi conquistado a gratuidade do passe, porém, infelizmente, graças à ganância dos empresários e à cumplicidade da Prefeitura, hoje os empresários voltaram a cobrar valores altíssimos.

Greve do Judiciário

A partir de 2005, foi eleito e participou efetivamente da gestão do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal do Piauí (Sintrajufe-PI), onde comandou inúmeras greves pela melhoria salarial da categoria, sendo a maior delas em 2015.

Participou da construção da Unidade Popular (UP) sendo eleito ao Diretório Nacional no 1º Congresso, realizado em Belo horizonte, em 2019.

Ainda em 2016, o PSOL acatou sua filiação solidária, por reconhecê-lo como uma liderança política, a fim de que pudesse disputar o mandato de vereador em 2016 e dar maior visibilidade às bandeiras e propostas da Unidade Popular para Teresina.

Teresina terá neste ano uma opção de esquerda, popular e socialista para estar à frente da Prefeitura, que há mais de 30 anos é governada pelo PSDB, partido de Aécio Neves e FHC. “Em Teresina, 37% dos jovens de 15 a 17 anos nem estudam nem trabalham; 1/3 dos teresinenses vivem com menos de 14 reais por dia e 52 mil desses ganham até 5,50 reais por dia para comer, morar, vestir-se, comprar remédio e ainda pagar uma passagem de ônibus de 4,0 reais para se locomover. A Prefeitura do PSDB afirma que ‘É FELIZ QUEM VIVE AQUI’. A Unidade Popular responde que ninguém é feliz sofrendo, sem emprego, sem moradia e sem transporte. Vamos colocar o dedo nessa ferida. Chegou a hora do povo ter direito a sua própria cidade!”.

‘O que aprendi do pai nosso
Foi dividir o pão
Sem me contentar com os ossos’

(Pedro Laurentino)

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações