UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 3 de outubro de 2022

Campanha solidária em Garanhuns-PE

Campanha solidária em Garanhuns-PE

Incentivados por um grande sentimento de solidariedade, decidimos, em abril de 2020, ainda no início da pandemia, realizar uma campanha solidária em Garanhuns-PE, buscando envolver a militância em torno do lema de que “só o povo salva o povo”. Desde o começo a campanha buscou atender, principalmente, às mulheres chefes de família e à comunidade LGBTQIA+, públicos que identificamos como mais vulneráveis por serem mais atingidos pelas medidas de enfrentamento à pandemia de COVID-19 e pela grande onda de desemprego. A campanha solidária é desenvolvida através da união entre o Movimento de Mulheres Olga Benário, o Movimento Comuna LGBT, o Centro Acadêmico de Pedagogia da UPE e o Movimento de Luta nos Bairros Vilas e Favelas (MLB), além de ser apoiado pela militância da Unidade Popular (UP).

No decorrer desses meses de campanha, passamos por diversas formas de arrecadação, como vaquinha virtual, depósito em conta bancária, distribuição de ofícios no comércio da cidade, ampla divulgação nas redes sociais etc. No momento, nossa campanha solidária está pondo em prática uma dinâmica muito importante na arrecadação das doações, que é o carrinho de mão feito através de porta a porta. Seguindo rigorosas medidas de segurança como distanciamento, o uso de máscaras e de álcool em gel, combinamos com a militância uma vez por semana a ida em algum bairro da cidade.

De casa em casa, conversamos com os moradores, denunciando a carestia e o descaso do governo Bolsonaro com o próprio povo, o corte no auxílio emergencial e a corrupção da vacina, pedimos as doações e quase sempre somos prontamente atendidos, muitas vezes com um quilo de arroz, feijão, macarrão etc. Logo após a arrecadação, fazemos a higienização e a montagem das cestas de alimentos e material de limpeza e planejamos a distribuição.

Também recebemos doações de roupas, calçados e cobertores. O processo é parecido: as roupas são lavadas, separadas e seguem também para serem distribuídas. Através de um cadastro, conseguimos de forma organizada contemplar dezenas de famílias mensalmente. A campanha também realiza uma vez por mês a distribuição de quentinhas para moradores em situação de rua, outra atividade importante e que tem ajudado muita gente.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 23 milhões de trabalhadores e trabalhadoras estão desempregados. O que significa que não têm dinheiro para comprar comida, pagar aluguel, comprar botijão de gás, pagar energia elétrica e ainda sofrem com o descontrole da COVID-19, que, graças à omissão e à corrupção do governo Bolsonaro, já ultrapassa mais de 550 mil vítimas. Enquanto isso, os patrões, a grande burguesia e os milionários que apoiam este governo fascista vivem protegidos em suas mansões e condomínios de luxo, não usam nem ônibus e nem metrô, pegam jatinhos e levam seus filhos para se vacinarem nos EUA. Ganham fortunas por dia explorando a classe operária e assaltando os cofres públicos da Nação e, quando querem, demitem em massa os trabalhadores, sem se importar com quem vai passar fome ou morar na rua.

Tendo em vista essa conjuntura, passamos a debater nas reuniões da campanha solidária sobre a organização das pessoas cadastradas, para apresentar a elas uma perspectiva de luta. A ideia é chamar para se organizar e discutir o porquê de tanta injustiça, desigualdade e descaso com a população mais pobre, propondo lutar pelo direito a comida, moradia e dignidade. Encaminhamos o projeto para atingir 4 toneladas de alimentos e centenas de roupas distribuídos para dezenas de famílias.  A alegria e a gratidão de quem recebe as doações nos motiva a seguir em frente, praticando a solidariedade e organizando o povo para fazer a luta por dias melhores e por uma nova sociedade, verdadeiramente justa, livre e igualitária. Uma sociedade socialista. Pois para quem não tem nada, não há nada a perder. E que se eles combinaram de nos matar, combinamos de lutar para não morrer!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes