UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 2 de dezembro de 2022

O assassinato de Jhonny Lucindo continua sem julgamento

Familiares e amigos de Jhonny Lucindo Ferreira
Familiares e amigos de Jhonny Lucindo Ferreira. Foto: Taylinne Barret

Por: Taylinne Barret

Na última quinta-feira, 05 de agosto, os familiares de Jhonny Lucindo Ferreira, jovem assassinado com um tiro na nuca em uma abordagem policial em Jaboatão dos Guararapes-PE, organizaram uma ação em frente ao fórum da cidade com o intuito de denunciar que o processo instaurado pela Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) segue inconcluso.

Jhonny era filho da autônoma Maria Solange Pereira e tinha apenas 17 anos. Segundo Jessica Ferreira, irmã mais velha do jovem, ele havia ido buscar uma ferramenta na casa de uma tia por volta das 15h. No momento da abordagem, o jovem se assustou e deu três passos para trás, motivo suficiente para o policial disparar e lhe acertar na nuca. “Jhonny sempre foi muito prestativo e trabalhador, ele era pintor, soldador, eletricista, tudo com 17 anos. Ele era minha força maior. Uma vez levei um choque e fiquei presa, ele foi com tudo pra cima, eu só queria poder ver ele mais uma vez para poder abraçá-lo e dizer eu te amo” desabafou Jessica Ferreira.

Em entrevista ao jornal A Verdade, Isabela Lima, representante da família de Jhonny,  comentou que desde de maio que o processo aguarda a citação do acusado e que o policial, logo após a morte do jovem, requereu e obteve a aposentadoria pela PM. “o nosso ato hoje não é só para mostrar que Jhonny não foi esquecido, mas também para requerer que seja dado o tratamento para esse policial que é dado para qualquer outro acusado em processo de homicídio. Se fosse o contrário, se fosse Jhonny que tivesse dado um tiro na cabeça de um policial pelas costas, ele estaria preso preventivamente a muito tempo, pode ter certeza” comentou Isabela Lima.

Em Pernambuco, o número de pessoas mortas pela polícia aumentou em 58%, entre os anos de 2019 a 2020, segundo dados do Monitor da Violência. Sendo a segunda maior do Brasil, somente Mato Grosso fica à frente de Pernambuco no aumento de números de mortos pela polícia, já que registrou 83% de crescimento.

A maioria dos homicídios que ocorrem no Brasil atingem pessoas jovens, Do total de vítimas em 2010, cerca de 50% tinham entre 15 e 29 anos. Desses, 75% eram negros. No ano de 2019, por exemplo, os homicídios foram a causa de morte de 6.685 jovens brancos e de 18.595 jovens negros, segundo o estudo A Cor dos Homicídios no Brasil. A conclusão revela que o assassinato de jovens negros escancara o racismo estrutural no nosso país.

Justiça por Jhonny e por todos os outros jovens que perderam suas vidas nesse sistema racista e desigual.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes