TwitterFacebook

Poema | Revolucionar-te

Foto: Jorge Oliveira/JAV

Juan Machado, Rio de Janeiro

Revolucionar-te 

Revolucionar-te é mudar-te

Ao todo e nada transpassar

Revolucionar-me é sentir o sangue vermelho

Eclodir em todo o meu caminhar

E ser comunista é tudo

De melhor que nesse mundo há

Enquanto a injustiça pautar este mundo

Estaremos lá para com ela acabar.

 

Revolucionar-te é entender

E fazer a autocrítica;

È ser presenteado com as vitórias

Contra o universo capitalista.

 

Revolucionar-me é fazer

Ao todo de cada ocupação

Uma alegria grande, imensa e firme

Dentro do meu coração.

 

Revolucionar-te é sentir no peito

A dor de cada trabalhador;

È sentir o corpo vibrar

Neste revolucionário amor;

Ao sentimento mais firme

E a cada camarada na luta;

Revolucionar-te é gritar no fundo da alma

Que fascistas não passarão nunca!

Porquê o poder popular

Avançará, firme e forte;

Me digo revolucionário e lutarei

Até que chegue minha morte.

 

E quando a morte chegar;

Quero estar numa enorme satisfação;

Caminharei para que a comuna;

Não seja só esperança em meu coração.

Seja certeza, seja firmeza

Seja a NOSSA REVOLUÇÃO;

Ao trabalhador, todo amor do mundo

E a juventude, a rebelião.

 

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações

%d blogueiros gostam disto: