UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 25 de setembro de 2022

UP realiza brigadas de solidariedade em Uberlândia

Na manhã do último domingo (06), os militantes da Unidade Popular do Triângulo Mineiro realizaram uma Brigada de Solidariedade na ocupação Fidel Castro, do MTST, na cidade de Uberlândia.


Gabriel Fernandes | Uberlandia

MINAS GERAIS – Durante a visita da Unidade Popular à Ocupação Fidel Castro em Uberlândia, os filiados auxiliaram no cuidado da horta comunitária, principal fornecedora dos alimentos das famílias que vivem na região, e puderam conhecer outras estruturas, como a própria cozinha comunitária e a creche, no qual também organizarão meios de apoio.

A ocupação, localizada às margens da BR-050 – uma das principais rodovias do país, surgiu em 2016 através da mobilização de em média 900 famílias, totalizando atualmente cerca 2.000 pessoas que resistem a constantes ameaças de reintegração de posse. De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, a comunidade ocupa a área da empresa Construtora Centro Oeste, cujo anos antes já havia declarado falência, sendo um dos motivos, uma dívida com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), no valor de R$130 milhões.

Porém, ainda levando em consideração as ameaças de despejo, os moradores também resistem a intimidações por parte de milicianos e grandes empresários da região, que visam o espaço para um crescimento imobiliário, já que a localização desta se dá dentro do que a Prefeitura do Município chama de “área nobre”. E do que não bastasse, a articulação dos fascistas chegou a resultar na morte de uma das lideranças do movimento, Daniel Oliveira dos Santos, assassinado pela Polícia Militar durante uma manifestação em direito à moradia digna, em 2020.

Atualmente, o conjunto de pessoas que residem na ocupação, sobrevivem com em média R$504,00, no qual nem sequer o poder público se incomoda com tal situação. Ademais, muitos dos moradores estão inclusive sob proteção do Programa de Proteção a Defensores de Direitos Humanos (PPDDH) de Minas Gerais, já que há um acirramento na negociação de manter o terreno, em que nem sequer o poder público se importa com os custos sociais que possa haver caso haja uma reintegração de posse, caracterizando a necropolítica do mandato de Odelmo Leão, prefeito de Uberlândia – PP, e do governador Romeu Zema – Novo.

Por fim, os filiados à Unidade Popular do Triângulo se comprometem com a pauta, visto que a moradia adequada constitui um direito humano e está previsto na Constituição. A Ocupação Fidel Castro, mesmo que seja uma iniciativa de outro movimento, é um bem que representa a luta e resistência das massas contra o Estado Capitalista, e devemos seguir apoiando toda e qualquer experiência popular para que se haja a construção do Socialismo.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes