UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Rebele-se e UJR participam de ato em solidariedade a vítima de racismo em escola de Canoas/RS

Foto: A Verdade

Rebele-se Canoas/RS

“Acho que tu não vai gostar de mim porque eu não gosto de preto, nem de gay e apoio o Bolsonaro”. Essa foi a frase que Pedro Henrique (PH), jovem negro de 17 anos, ouviu ao contatar uma colega de aula para realizar uma atividade escolar. O jovem, que estudava até então na Escola Estadual Marechal Rondon, em Canoas, passou por isso na sua primeira semana de aula. 

Após ouvir as frases de cunho racista todos na sala ficaram exaltados, o professor que assumiu a turma tentou acalmar a situação, porém a agressora em momento algum foi questionada. Na semana seguinte ao ocorrido, tanto PH quanto a agressora foram chamados pela direção da escola para uma reunião que contou com a presença de um representante da Coordenadoria Regional de Educação de Canoas (CRE 27). 

Na ocasião, o estudante ficou cara a cara com a racista e foi informado de que os dois continuariam com vaga somente se pedissem desculpas um ao outro. Inconformado, Pedro Henrique se recusou a pedir desculpas e reafirmou que era a vítima. Na última semana, os dois alunos (vítima e agressora) foram comunicados que foram desligados da escola pela CRE 27.

Uma rede de apoiadores tomou a frente no processo e chamou um ato para exigir justiça por PH. Na manhã desta segunda-feira, 25 de abril, militantes do Movimento Rebele-se e da União da Juventude e Rebelião (UJR) estiveram em frente à coordenadoria em apoio ao colega que foi vítima duas vezes: do racismo e do Estado. Apesar da insistência, os estudantes não foram recebidos pela CRE 27 que se escondeu em sem seus escritórios e se recusou a dialogar com o movimento estudantil.

Mas nada disso abalou a vontade dos secundaristas de Canoas de lutarem por justiça e novos atos e manifestações já estão sendo articulados. Nós do Rebele-se repudiamos os atos racistas da aluna, da escola e da Coordenadoria Regional de Educação 27 e vamos seguir na luta para que PH consiga estudar e para que os racistas sejam punidos!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes