UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 5 de dezembro de 2022

Estudantes aprovam calendário de lutas contra o corte de verbas da educação!

Centenas de estudantes de todo o Brasil se reuniram hoje numa plenária nacional convocada pela Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico – FENET e aprovaram um calendário de lutas contra os cortes de verba e em defesa da educação! O calendário inicia com a realização de assembleias nas escolas no dia 2 de junho, continua com a realização de atos em todos os estados dia 9 de junho e culmina num grande ato em Brasília dia 14 de junho

Coordenação Geral da FENET

BRASIL – No dia 27 de maio – na mesma semana em que foi rejeitado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados um projeto que pretendia instituir a cobrança de mensalidades nas universidades públicas, o governo federal publicou no Sistema Integrado de Administração Financeira – SIAFI, um bloqueio orçamentário de cerca de R$ 3,2 bilhões para a educação pública. Estas medidas demonstram os interesses do fascista Bolsonaro em atacar a educação.

O bloqueio de cerca de 14,5% nas verbas da educação vai comprometer o funcionamento das instituições de ensino. “A situação é grave, pois o bloqueio ocorre nos recursos destinados à manutenção das instituições. Ou seja, atividades essenciais de ensino, pesquisa e extensão, visitas técnicas e insumos de laboratórios serão cortadas dos estudantes. Serviços de limpeza e segurança também deverão ser afetados, acarretando em demissões e, consequentemente, em desemprego, em um momento de tentativa de aquecimento econômico pós-pandemia” declarou em nota o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica – CONIF

Para responder a este ataque, a Federação Nacional dos Estudantes em Ensino Técnico – FENET convocou os estudantes de todo o Brasil para uma grande plenária que se realizou de forma online no dia 30 de maio. A plenária contou com a presença de mais de 1.500 estudantes, representantes de todos os estados do Brasil e foi marcada pela rebeldia e a disposição de luta dos estudantes. Além disso, a participação dos profissionais da educação através dos seus sindicatos como o ANDES-SN e o SINASEFE demonstrou que os estudantes e trabalhadores estão juntos na luta em defesa da educação.

Nós estamos diante de um momento que não pode passar despercebido. O governo Bolsonaro tenta destruir a educação […] a resposta a isso é muita luta.”, declarou David Lobão, do SINASEFE. Já Fran Rebelatto, representante do ANDES-SN afirmou: “Nós sabemos como esse momento tem sido difícil para os filhos e filhas da classe trabalhadora […] Sem a possibilidade da Bolsa Permanência, sem Moradia Estudantil, sem Restaurante Estudantil” . Nicole Viana, coordenadora geral da FENET e estudante do CEFET/RJ falou: “Nós precisamos, de fato, colocar nas ruas de nosso país o sentimento da indignação da juventude, denunciar que Bolsonaro é inimigo do povo, da juventude e da educação. Chega de cortes na educação enquanto os Generais aumentam seus salários, chega de trocar verba do MEC por barra de ouro. Nós, estudantes, já derrotamos a ditadura militar no passado e vamos derrotar Bolsonaro!

Ao final, os estudantes aprovaram uma grande jornada de lutas para derrubar este ataque criminoso às escolas e universidades públicas. Foi aprovado um calendário que se iniciará já no dia 2 de junho com a realização de assembleias estudantis em centenas de escolas por todo o país que tem como objetivo conscientizar, mobilizar e organizar grandes manifestações no dia 9 de junho. Por fim, os estudantes e trabalhadores da educação, convocam a todos e todas para se somarem num grande ato nacional para ocupar Brasília no dia 14 de junho em defesa da educação e por Fora Bolsonaro!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes