UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 2 de julho de 2022

Estudantes da UNIFESP realizam Assembleia Geral por segurança no campus Diadema

Desde o retorno às aulas presenciais diversos estudantes passaram por situações de violência e assaltos à mão armada nos momentos de ida e volta ao campus, com ocorrências de arrastões e espancamento de um aluno. Estudantes apontam descaso dos órgãos públicos.

DCE UNIFESP


SÃO PAULO – No dia 26 de maio às 18h, uma grande assembleia estudantil foi realizada no campus de Diadema na Universidade Federal de São Paulo. Desde o retorno às aulas presenciais diversos estudantes passaram por situações de violência e assaltos à mão armada nos momentos de ida e volta ao campus, com ocorrências de arrastões e espancamento de um aluno.

A falta de políticas públicas que se comuniquem com a população da cidade e os estudantes do campus, além dos constantes cortes de verba das universidades públicas (uma política declarada de sucateamento da educação realizada pelo governo Bolsonaro), geraram uma situação de terror constante às centenas de estudantes que necessitam locomover-se entre os prédios da universidade e utilizar o transporte público diariamente.

Esse descaso não passou despercebido pelos estudantes, que ao longo das últimas semanas conquistaram visibilidade nas mídias sociais e meios de comunicação, forçando a UNIFESP, Prefeitura e órgãos de segurança a se posicionarem. Mas isso não foi o suficiente para resolver verdadeiramente os problemas, o posicionamento foi só mais uma desculpa de “trabalho que está sendo realizado”, enquanto a violência permanece.

Com isso, o Diretório Central do Estudantes (DCE), junto à Liga Acadêmica do campus mobilizaram uma grande assembleia estudantil, onde os estudantes denunciaram o caos e descaso que estão vivendo e apontaram a própria saída para seus problemas, defendendo uma grande campanha pela segurança.

Foram aprovadas propostas de luta por políticas públicas como mais iluminação, monitoramento por câmeras, bases comunitárias próximas à avenida onde o campus se encontra, pontos de ônibus e trólebus próximos da entrada do prédio e também reivindicando um horário mais participativo do micro-ônibus que faz o transporte dos estudantes entre os prédios que ficam espalhados pela cidade de Diadema (este inclusive hoje possui uma capacidade, frequência e horário muito abaixo da demanda). Essas e mais propostas aprovadas serão reivindicadas com a realização de um grande ato dos estudantes em frente à Prefeitura de Diadema, onde os estudantes irão lutar pela permanência e pelo direito de poderem estudar sem medo!

Muitas lutas estão no horizonte da defesa da universidade pública em Diadema, o DCE está  junto aos estudantes não permitirá nenhum recuo nos direitos duramente conquistados. 

 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes