UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 6 de outubro de 2022

Delegado pede prisão de cúpula da Polícia Federal por atrapalhar investigação de corrupção no MEC

Segundo o portal Metrópoles, delegado da Polícia Federal pediu prisão da direção da corporação por interferir na investigação da corrupção no MEC. O ex-ministro Milton Ribeiro foi acusado, em março deste ano, de corrupção e tráfico de influência por priorizar pedidos de verba de dois pastores amigos a mando de Bolsonaro.

Felipe Annunziata | Redação Rio


BRASIL – O delegado Bruno Calandrini pediu à ministra do STF Carmem Lúcia a prisão de integrantes da direção da Polícia Federal. E o que informa o portal Metrópoles neste domingo (14).

O delegado já havia informado sobre a interferência de superiores da PF, indicados pelo governo, nas investigações relacionadas à corrupção no Ministério da Educação.

Esquema de corrupção no MEC foi denunciado em março

Em março deste ano, o ex-ministro Milton Ribeiro é acusado de favorecer os interesses de pastores corruptos dentro do ministério. Em áudio vazado pela Folha de São Paulo, o ex-ministro afirma numa reunião que fazia tudo a mando de Bolsonaro.

O esquema consiste em favorecer a destinação de verba da educação pública para projetos de interesses dos pastores corruptos amigos do governo Gilmar Souza e Arilton Moura. Todo o esquema foi estabelecido, segundo o áudio vazado, a mando do próprio presidente golpista Bolsonaro (PL).

Cúpula da PF teria interferido para favorecer aliados de Bolsonaro

O delegado Calandrini alega no pedido que a direção da Polícia Federal vem limitando seus passos como investigador no caso. Segundo o delegado, havia tido uma “decisão superior” para impedir a transferência de Milton Ribeiro de São Paulo para Brasília quando da sua prisão, em junho.

Calandrini chegou a enviar num grupo de policiais uma mensagem onde afirmava não ter “autonomia investigativa para conduzir o inquérito deste caso com independência e segurança institucional”.

Diante do surgimento de mais denúncias de corrupção e o desespero pela chance de perder as eleições, Bolsonaro intensifica as ações golpistas. A interferência na investigação que pode afetar o governo do fascista é apenas mais uma.

O que Bolsonaro quer é colocar todos os aparelhos do Estado a serviço da sua gangue de generais corruptos e políticos do Centrão.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes