UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quarta-feira, 24 de abril de 2024

Congressos locais da Central dos Movimentos Populares reúnem centenas de pessoas no Rio

A Central dos Movimentos Populares reúne centenas de pessoas em congressos locais no RJ. Eventos ocorreram na capital, Baixada Fluminense, Região Metropolitana e no interior. A pauta central dos encontros foi a luta contra o fascismo e a defesa dos direitos do povo.

Adrian Santos | Duque de Caxias – RJ*


LUTA POPULAR – Em diversas cidades do RJ, a CMP reuniu representantes de vários movimentos populares para os Congressos municipais e regionais da central. Os encontros ocorreram nos dias 11 e 12 de junho em várias cidades e reuniram movimentos de moradia, negros e de luta popular para debater a pauta da CMP para o próximo período.

O Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas é um dos maiores movimentos que hoje ajuda na construção da CMP e a construção dos congressos do Rio de Janeiro demonstraram a disposição e unidade dos movimentos populares na luta contra os fascistas de plantão e também na organização do movimento popular pra pressionar os governos municipais, estadual e federal na construção de políticas habitacionais.

Congressos locais ocorreram em várias regiões do estado

Na cidade do Rio, o congresso da CMP contou com a presença massiva dos militantes do MLB e das famílias da Ocupação Luiz Gama, onde Renan Carvalho, coordenador Estadual e Nacional do MLB, apontou a importante denúncia da não existência de políticas habitacionais na cidade. “O congresso da CMP pode e deve ser um marco da unidade de ação dos movimentos populares na luta contra os desejos, remoções e principalmente ser um marco no Calendário de mobilizações e atos por moradia digna pro povo pobre dessa cidade”, afirmou Renan.

Na Baixada fluminense, região com mais de 4 milhões de habitantes que sofre com os deslizamentos, precarização do transporte dos trens e ônibus, o congresso da CMP foi marcado por um importante nível de combatividade e unidade dos movimentos na luta contra o coronelismo político que existe na região. O MLB garantiu uma importante bancada de 5 cidades da região como destacou Elza Maria, coordenadora nacional e estadual do MLB: “o povo da Baixada é um povo lutador e sofre com o descaso dos governantes a falta de água, saneamento básico, trem e ônibus fazem o nosso povo adoecer nas cidades da Baixada e a construção do congresso da CMP na nossa região é muito importante no sentido de unir as lutadoras e lutadores da nossa região pra organizar o nosso povo de luta.”

Para além da capital e da Baixada Fluminense a militância do MLB foi responsável por organizar importantes congressos em cidades como Niterói, onde debatemos a importância da construção da CMP e fortalecimento da central na região, o mesmo aconteceu em Cabo Frio, cidade da Região dos Lagos, que é uma zona turística do estado que sofre com as contradições e falta de políticas públicas nas favelas e bairros pobres.

Etapa estadual ocorrerá em julho

Diversos foram os movimentos e organizações que participaram das etapas municipais e regionais do Congresso da CMP. Ao todo, 150 delegados foram eleitos por vários movimentos para a etapa estadual do congresso, que acontecerá em julho.

Para além do MLB, diversos movimentos e iniciativas populares terão representação no congresso estadual como Unegro, Sopão do Bem e ocupações como a Vito Gianotti e Quilombo da Gamboa.

A participação do MLB nos diversos congressos regionais e municipais da CMP no estado do Rio veio pra demonstrar o crescimento do trabalho e a compreensão de que só a unidade dos movimentos populares é o que pode garantir o fortalecimento da luta pela reforma urbana e pelo socialismo em nosso país.

Em outubro de 2023 a Central de movimentos populares (CMP) completará 30 anos de luta pelos direitos do povo brasileiro. Fundada em 1993, a central consegue promover a unidade de ação de diversos movimentos populares ao redor do país e ajudou na continuidade das mobilizações da luta da classe trabalhadora que durante 21 anos combateu a repressão da ditadura militar nas periferias e favelas do Brasil.

*Coordenador estadual do MLB no RJ.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes