UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 25 de setembro de 2023

Zona Norte de Natal sofre com déficit habitacional e abandono do poder público

Zona Norte da capital do Rio Grande do Norte é uma das zonas mais populosas da cidade e sofre muito com o descaso do Estado.

Julio Lira e Ayo* | Natal

LUTA POPULAR – No Brasil, estudos apontam que o déficit habitacional gira em torno de 5 milhões de moradias. São famílias que não possuem casa própria, ou em situação de risco. Na zona norte da cidade de Natal-RN, não é diferente.

Moradia é um direito negado ao povo desde que foi imposta a lei de terras de 1850 (Lei N°601), de lá pra cá nunca houve reforma urbana em nosso país, e os dados do déficit habitacional só tem tendência a aumentar.

Nas periferias de nosso país, muitas famílias se submetem a aluguéis que muitas vezes consomem mais da metade de um salário mínimo.

A zona norte é composta pela maior parte da população de Natal, e uma das regiões menos assistidas pelo poder público. Dados de 2017 indicam que a região possui mais de 300.000 habitantes, porém é isolada do resto da cidade, possuindo apenas duas pontes em conexão às outras zonas da cidade. Por ser a zona mais populada da cidade, as pontes que a liga ao resto da cidade estão sempre congestionadas com muito trânsito.

Num país onde 33 milhões de brasileiros passam fome, a periferia de Natal não é diferente, como relata Micherlane:

“A comida é contada […]  Agora que o gás acabou, estamos cozinhando a carvão aí já é outra dificuldade porque todo dia temos que sair pra arrumar a comida e agora o carvão”, Micherlane, moradora de uma vila e paga R$ 350 de aluguel, vive com os 7 filhos e o marido.

Tendo como única fonte de renda o Bolsa Família e as doações que pede pela comunidade, fala do abandono por parte das autoridades.

“Recebemos apenas o auxílio, um pacote de fraldas é R$35, ainda tem os alimentos, o aluguel. Um dos meus filhos nem ao Cmei consegue uma vaga”

Poucas ruas da casa de Micherlane, mora Maria Eunice, que fala a dificuldade que já passou ao morar de aluguel: 

“Eu paguei 18 anos de aluguel, hoje que tenho isso aqui porque já foi uma posse, quem me deu foi meu cunhado […] Já passei por despejo do cara pedir a casa e eu cheia de menino!”

Maria Eunice, moradora da Zona Norte. Foto: @ojanpics_ / Jornal A Verdade

O Movimento de Luta nos Bairros, vilas e favelas, constrói um núcleo que debate as dificuldades e planeja novas lutas para superar os desafios que as famílias pobres da Zona Norte estão submetidas. O déficit habitacional é sinônimo de fome, portanto é preciso lutar por uma profunda e popular reforma urbana! 

*militantes do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas.

Outros Artigos

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom esse artigo sobre a zona Norte de natal. Sou morador dessa região há 10 anos e só o que vejo é o descaso do poder público, principalmente, os políticos que só vem fazer carreata e pedir votos na região, mas melhorias que bom, nada. O morador da zona Norte de Natal é considerado cidadão de segunda classe por esses políticos do RN. Primeiro, só existem 2 pontes e quando acontece acidente em alguma delas o trânsito vira um caos. Segundo, o saneamento básico é zero na região, fizeram o encanamento nas ruas, porém nunca ligaram os esgotos e por último as ruas quase todas ainda são pavimentadas com um calçamento velho de pedras muito ruim de trafegar, isso sem contar que ainda existem ruas de terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes