UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 30 de maio de 2024

Carta ao camarada Manoel Lisboa

Na série de homenagens construídas pela militância do PCR e da UJR aos heróis revolucionários do PCR, publicamos a crônica em formato de carta do camarada da UJR Rodrigo Nogueira celebrando a memória de luta de Manoel Lisboa de Moura


Carta ao camarada Manoel Lisboa

Camarada Manoel,

O Partido que fundaste não morreu, passou pela Ditadura Militar Fascista e segue vivo, apresentando a perspectiva revolucionária para todo o povo, para classe trabalhadora nos bairros e locais de trabalho, para as mulheres, para a juventude nas escolas e universidades, organizando passeatas, lutas de massa, ocupações. Teu Partido segue vivo porque se baseia na ciência imortal do proletariado: o marxismo-leninismo, o que permite com que ele tenha uma firmeza ideológica inquebrantável e não caia no pântano do oportunismo, do revisionismo, da conciliação com aqueles que exploram e oprimem a classe trabalhadora e o povo. Teu Partido segue vivo porque mantém e aprofunda cada vez mais uma viva ligação com as massas do povo.

Os 18 dias que passaste sob as mais cruéis torturas sem delatar nenhum companheiro e sem dar nenhuma informação aos torturadores não foram em vão. Graças ao teu profundo espírito de sacrifício, camarada, e a dos outros heróis torturados e mortos sem nada falar aos seus algozes, o instrumento de vanguarda da revolução brasileira segue vivo, segue lutando, e segue avançando.

Camarada, poderias ter optado por concluir a faculdade de medicina e seguir uma vida tranquilo enquanto médico, mas sabia que a carreira profissional era uma mesquinhez se comparada à tarefa histórica que o camarada tinha a cumprir. Sabia que não poderia viver uma vida tranquila enquanto os imperialistas, assim como ainda fazem hoje, saqueavam o povo brasileiro, interviam na nossa política, mandando perseguir, torturar e matar os democratas, as lideranças indígenas, negras, operárias, camponesas, estudantis.

Hoje, camarada, te digo após exatos 50 anos do dia 4 de setembro de 1973, dia que teu corpo não mais pôde aguentar as cruéis torturas que foste submetido, que honraremos cada gota do teu sangue, cada segundo que foste torturado e cada dia dos 30 anos que se passaram sem que tua mãe soubesse onde estava teu corpo.

Te honraremos expulsando todos os fascistas, opressores e exploradores do poder. Te honraremos construindo uma sociedade sem exploração. Te honraremos contribuindo com a marcha histórica rumo à vitória do comunismo em todo o mundo.

Não tive a honra de te conhecer pessoalmente, camarada, mas como já ouvi um valoroso companheiro falar: “um homem se conhece pela obra, e a sua obra é o Partido Comunista Revolucionário.” Apesar de todos os obstáculos, a vitória é certa, e com o firme trabalho do Partido revolucionário é questão de tempo, teu exemplo de convicção e abnegação revolucionárias nos dá certeza disso.

Fortaleza, 04 de setembro de 2023

Rodrigo Nogueira – União da Juventude Rebelião

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes