UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Aposentado grego se mata em público e deixa nota de suicídio

Árvore sob a qual o aposentado grego Dimitris Christoulas, 77 anos, se matou devido à crise do capitalismoUm aposentado grego se matou com um tiro na cabeça na manhã da última quarta-feira (04) em plena Praça Syntagma, em frente ao parlamento grego.

Cerca de mil pessoas se reuniram em volta do local no qual Dimitris Christoulas, um aposentado farmacêutico de 77 anos, pôs fim à sua vida. Segundo a nota de suicídio deixada por Christoulas, ele foi levado a essa escolha devido ao desespero causado por problemas financeiros relacionados à crise capitalista.

Kostas Lourantos, presidente da Associação Attica de Farmacêuticos, da qual Christoulas foi associado, disse: “A forma que ele escolheu para se matar foi uma escolha política. Se ele tivesse se matado em casa não haveria tanto rebuliço, como não houve para os 1.900 suicídios anteriores.”

O suicídio ocorreu pouco antes das 9hs da manhã, período em que a praça estava movimentada. Christoulas morreu com um único tiro na cabeça, debaixo de uma árvore. A polícia isolou o local e o corpo foi recolhido por volta das 9hs30min para o Hospital Evangelismos. O aposentado deixou uma mulher e uma filha.

Várias lideranças políticas comentaram sobre o caso. Antonis Samaras, chefe da Nova Democracia, afirmou que “a morte não é apenas morrer, mas é também viver em desespero, sem esperanças.”

Dimitris Zafiriadis, porta-voz da Aliança Democrática, afirmou que “este fato é revelador do desespero a que está submetido um amplo setor da população grega, que vê seu estilo de vida ser violentamente alterado.”

Segundo Panos Kamenos, líder dos Gregos Independentes, “não era este homem que devia ter se matado. Ao contrário, deveriam ter sido aqueles políticos que levaram a Grécia a esta situação.”

Reproduzimos abaixo a nota de suicídio deixada por Dimitris Christoulas, e logo após um vídeo com cenas de um protesto em resposta  à sua morte.

Nota de suicídio de Dimitris Christoulas

O governo de ocupação Tsolakoglou* literalmente reduziu a nada minha capacidade de sobrevivência, a qual dependia de uma respeitável pensão que, por 35 anos, eu sozinho (sem nenhuma contribuição do estado) paguei. Pelo fato de estar em uma idade na qual eu não mais tenho o poder de resistir ativamente (apesar de eu não poder estar à frente, se algum grego pegasse uma Kalashnikov** eu seria o segundo a fazê-lo) eu não vejo outra solução para um fim digno antes de chegar ao ponto de ter que procurar comida no lixo para me alimentar. Acredito que os jovens sem futuro irão um dia pegar em armas e enforcarão os traidores nacionais de cabeça para baixo na Praça da Constituição, assim como os italianos enforcaram Mussolini em 1945.

Notas

* Referência ao primeiro governo colaboracionista na Grécia ocupada durante a II Guerra Mundial. A comparação tem sido amplamente interpretada como uma comparação com o governo atual de Lucas Papademos.

** Outro nome dado ao rifle AK-47

Esta nota deixa claro que grande parcela da culpa de mais este suicídio pode ser atribuída à esquerda revisionista grega, a qual não oferece uma perspectiva revolucionária socialista como saída definitiva da crise do capitalismo. No entanto, Dimitris Christoulas morreu acreditando que a juventude um dia pegará em armas. E ele faria o mesmo se houvesse uma vanguarda que o fizesse agora.

Glauber Ataide

Outros Artigos

1 COMENTÁRIO

  1. Estes partidos “socialistas” de Centro-esquerda são todos falsos, eu sou português e cá o nosso partido socialista é corrupto, raros são nele os deputados honestos e verdadeiramente de esquerda, o nome socialista apenas serve como propaganda para as eleições.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes