UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 2 de outubro de 2022

Justiça determina reintegração do presidente do Sindtêxtil-Ipojuca

Em maio, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Têxteis de Ipojuca (Sindtêxtil), Rodrigo Rafael, foi demitido pela Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe) como forma de intimidação às lutas que o sindicato passou a desenvolver desde o início do ano, quando foi fundado.

No entanto, a solidariedade de vários sindicatos e a intervenção do Departamento Jurídico do Sindtêxtil foi decisiva para virar o jogo a favor dos trabalhadores. No último dia 20 de junho, o juiz da 3º Vara do Trabalho de Ipojuca, Edgar Gurjão Wanderley Neto, decidiu “que a reclamada (empresa) proceda à imediata reintegração do reclamante em seus quadros, sob pena de pagamento de multa diária”. Acompanhado por um oficial de justiça e por vários dirigentes sindicais do Movimento Luta de Classes (MLC), Rodrigo Rafael foi reintegrado em suas funções na empresa.

“Esta vitória na Justiça demonstra que os patrões não podem tudo, ao contrário do que eles pensam. Vamos continuar lutando até reintegrar a companheira Alais Santos, tesoureira do sindicato, também demitida, e, acima de tudo, nos fortalecer a partir desta decisão para exigir a abertura imediata das negociações sobre a pauta de reivindicações que o Sindtêxtil apresentou em defesa da categoria”, afirmou Rodrigo.

Retaliações ao sindicato

O sindicato foi fundado dia 25 de fevereiro deste ano para fazer frente aos abusos cometidos contra os trabalhadores (assédio moral) e para lutar por melhores condições de trabalho (a empresa reduziu gastos com climatização dos ambientes e com refeitório) e por melhores salários.

Temendo o importante papel que o sindicato demonstrou desde o primeiro momento de sua organização, os capitalistas da Citepe se apressaram em deflagrar uma campanha de perseguição aos dirigentes sindicais. Mudaram os diretores do sindicato de setor e de turno para isolá-los dos demais trabalhadores e, numa tentativa desesperada de manter os operários longe da influência do Sindtêxtil, chegaram a demitir o presidente e a tesoureira.

A Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe) produz cerca de 500 toneladas de fios texturizados por mês, e a previsão, com o incremento de mais 14 máquinas até o final do ano, é passar para 2.300 toneladas. O volume de investimentos no Complexo Petroquímico, onde atuam a Petroquimíca Suape e a Citepe, é de R$ 6 bilhões, entretanto, os operadores da Citepe recebem míseros R$ 789,24.

Thiago Santos, Recife

Outros Artigos

1 COMENTÁRIO

  1. A decisão judicial de reintegração do presidente do sinditêxtil é mais um desses fatores (raros) que contribuem para vender a ideia de que as coisas podem funcionar bem nos marcos da “legalidade institucional”,nos operários bem sabemos que a realidade é bem outra,sofremos cotidianamente as consequências dos mais variados graus de perseguição e não temos a quem recorrer se não ao nossos punhos,até quando vamos suportar o papel de vitima do sistema? Não é sem motivo que parcela significativa do proletariado esta a tripudiar as organizações sindicais e os pelegos de plantão,em Botucatu-SP a coisa chegou a tal ponto que o sindicato dos químicos se recusa a fazer assembleia com os trabalhadores do grupo induscar-caio,a questão que esta colocada é a seguinte,ou dinamitamos a velha torre de babel do movimento sindical,reinventando a luta ou nos curvamos diante dos limites estreitos impostos pelos detentores dos meios de produção com sua matilha de gerenciadores inescrupulosos! Eis a encruzilhada histórica em que se encontra o movimento sindical!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes