UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 29 de setembro de 2022

Polícia Militar prende presidente do Sindipetro Caxias durante paralisação na REDUC

DSC_0072Hoje (29/05), às 6 horas da manhã, a Polícia Militar, a mando da Gerência Geral da Refinaria Duque de Caxias (REDUC), agrediu fisicamente e prendeu Simão Zanardi, presidente do Sindipetro Caxias e diretor da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

Simão e outros diretores do sindicato estavam preparando a paralisação dos petroleiros contra o PL 4330 em um dos portões da refinaria, quando foram abordados por uma dezena de policiais, que estavam no local para impedir que a manifestação acontecesse.

Nesse momento, Simão foi imobilizado por sete policiais e arrastado para um camburão. Como estava ferido, foi levado para Hospital de Saracuruna, onde foi atendido e medicado. Em seguida, foi levado à 60ª Delegacia, ao lado da REDUC, onde prestou depoimento e registrou queixa contra a agressão sofrida.

Al0BFvrGvZc594ODgPuS7yBkDk6iMzCP_RklMxt1GcQ6

Dia de luta

A paralisação na REDUC foi mais uma das muitas atividades do Dia Nacional de Paralisações e Manifestações contra o ajuste fiscal e a retirada de direitos, convocado pelas centrais sindicais e movimentos sociais.

Apesar da repressão, a categoria não se intimidou e seguiu o movimento, atrasando a entrada na refinaria por mais de três horas.

DSC_0076

Vários trabalhadores se pronunciaram contra a atitude da gerência da REDUC de colocar a polícia para reprimir a manifestação. Muitos lembraram a Greve dos Petroleiros de 1995, quando tropas do exército ocuparam diversas refinarias do país.

A diretoria do Sindipetro Caxias afirmou que não recuará e continuará a promover novas mobilizações. “A nossa resposta a essa agressão covarde contra o nosso presidente será continuar na luta”, disse o diretor do sindicato e da CUT-RJ, Sérgio Abbade.

Da Redação

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes