UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 2 de outubro de 2022

Famílias ocupam terreno em Diadema e lutam para não dormir na rua

11402832_479701888869792_1340899786472248591_nO aumento das demissões e a falta de perspectiva de encontrar um emprego vêm afetando de maneira direta a população de Diadema, cidade da região do ABC paulista.O desemprego é acompanhado pelo crescimento do preço do aluguel e da especulação imobiliária, características de uma região com grande densidade populacional e alvo do interesse de diferentes grupos financeiros que manipulam as leis de propriedade fundiária.

Mais de 400 famílias ameaçadas pelo perigo eminente de despejo e atormentadas com os valores abusivos dos aluguéis que muitas vezes consomem mais da metade da renda familiar, decidiram consturir na madrugada do dia 28 de junho a Ocupação Zumbi dos Palmares, em um terreno desabitado há mais de 20 anos de propriedade da prefeitura municipal de Diadema.

Grande parte dessas famílias participa desde de 2008 do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas – MLB e negocia há anos com a prefeitura um projeto de construção de casas populares na cidade. Ano após ano, o poder público vem protelando a concretização deste projeto, interpondo barreiras burocráticas, dilatando prazos jurídicos, inviabilizando, na prática, a construção de um projeto social que resolva o problema das famílias. Nos últimos três anos, o prefeito Lauro Michels (PV) e seu secretariado foi quem cumpriu este triste papel de impedir a realização da construção dessas casas populares.

Para Márcio Alves, um dos coordenadores do MLB: “O compromisso da prefeitura é com os especuladores que manipulam as leis e usam da corrupção para manter a posse dos terrenos, impedindo a realização de projetos de interesse social. Para as famílias, não sobra outra alternativa senão ocupar e estabelecer a moradia, fortalecendo a solidariedade e ajudando as pessoas que precisam na comunidade”.

Já no primeiro dia de realização da ocupação, as famílias conseguiram da prefeitura o compromisso de convocar uma audiência pública que discuta modificações no plano diretor da cidade. A prefeitura, no entanto, vai se reunir primeiro com os empresários na segunda-feira (29) e depois com os movimentos sociais na terça-feira (30).

11222591_999625946763796_7856599075075720102_nA Guarda Civil Municipal (GCM) tem atuado sob as ordens de Lauro Michels para intimidar as famílias e atacar o direito de ir e vir da população. Mesmo frente as temperaturas mínimas de 12ºC ocorridas por esses dias na cidade, a guarda impede a entrada de cobertores e lonas na ocupação, fazendo com crianças e idosos sofram intenso frio. A guarda também dificulta a entrada de remédios, alimentos e água.

Cristina Damásio, uma das coordenadoras do MLB, disse “que é uma atitude desumana da prefeitura e da GCM. Morar com dignidade é um direito humano e as pessoas que aqui estão lutam para não viver na rua e criar seus filhos com dignidade”.

O endereço da ocupação fica na rua Nossa Senhora dos Navegantes, ao lado do Estádio Municipal, no bairro do Eldorado. Na segunda e terça-feira, várias atividades culturais e de formação, contra a redução da maioridade penal e em defesa da reforma urbana ocorrerão na ocupação. Vários movimentos e ativistas sociais estão visitando o terreno e demonstrando sua solidariedade.

Da Redação.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes