UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 3 de julho de 2022

Faleceu o lutador Antonio Vieira dos Santos

VieiraAntonio Vieira dos Santos nasceu em Penedo (AL) e desde jovem, quando adquiriu consciência de classe, dedicou toda a sua vida ao trabalho de educação, conscientização e organização política dos trabalhadores do campo e da cidade. Foi um abnegado militante no Movimento de Educação de Base (MEB), da Ação Popular (AP), da luta pelas Reformas de Base, especialmente, da luta pela Reforma Agrária no período pré-64 e na resistência para impedir a derrubada do Governo Jango Goulart.

Um organizador e educador popular talentoso. Artista plástico, pintor, diretor de teatro, diretor e roteirista do filme Lamparina. Corajoso e dono de uma profunda consciência de classe e ardente militante revolucionário.

Um verdadeiro lutador social, que atuou em Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Pará e Amazonas. Por onde passou semeou entre os trabalhadores a consciência de que para a sua emancipação econômica, social e política é necessário praticar a solidariedade, a organização no local de trabalho, de moradia e no Partido Político, que defenda uma revolução popular anticapitalista e que avance para o socialismo.

Trabalhou como educador popular na Operação Esperança, projeto piloto de Reforma Agrária, construído por Dom Helder Câmara, na zona canavieira de 1972 a 1978, com os recursos que ganhou do Prêmio Popular da Paz em Oslo, Noruega, naquele mesmo período.

Porém, no esplendor desta experiência, Vieira foi sequestrado pelo DOI-CODI (órgão da repressão fascista do então 4º Exército, subordinado à ditadura militar) e torturado por longos cinco meses, sem dar nenhuma informação aos seus algozes.

Vieira soube ser coerente e fiel à causa da sua classe trabalhadora, desde a mais difícil das provas por que passam  os revolucionários (encarceramento e tortura) até o último instante da sua vida, às 18:55h do dia 20 de julho de 2015. Na partida, estava rodeado de seus amigos e da solidariedade militante. Deixou três filhos: Julien, Lara e Gregório e muitos filhos do povo educados pela força do seu exemplo de luta prontos para combater em defesa da causa da libertação da humanidade trabalhadora que haverão de vencer inelutavelmente.

Homenagem do Centro Cultural Manoel Lisboa (CCML), do Movimento de Trabalhadores Cristãos (MTC), de familiares, companheiros e amigos de Vieira  de todo o Brasil.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes