UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 3 de outubro de 2022

Silvio Tendler lança novo filme no Festival do Rio

Foi lançado ontem (11/10), no Rio de Janeiro, o novo documentário do renomado cineasta Silvio Tendler. “Dedo na Ferida” traz para o debate o poder e a influência que o capital financeiro e as grandes corporações têm sobre os governos e as decisões econômicas. “É uma crítica à política dominada pelo sistema financeiro. Você não discute mais o dinheiro a serviço da produção”, diz Tendler, lembrando que se trata de um fenômeno mundial. “Acho que é a primeira vez que vamos discutir com profundidade a força do sistema financeiro na economia”.

O documentário conta com depoimentos de importantes economistas e intelectuais contrários à lógica da dominação absoluta do capital, entre eles Yanis Varoufakis, ex-ministro das Finanças da Grécia, Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores do Brasil, Paulo Nogueira Batista Jr, vice-presidente do banco dos Brics, o cineasta Costa-Gavras e intelectuais como Boaventura de Sousa Santos e David Harvey, entre outros.

Produzido pela Caliban Filmes e patrocinado pelo Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro e a Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros, “Dedo na Ferida” é uma denúncia contundente de como a elite financeira internacional, o 1% mais rico da população, se beneficia da crise econômica aumentando o fosso existente entre ricos e pobres. “Quebras de bolsas de valores, estouro de bolhas especulativas e a bancarrota de países que levam famílias para linha da miséria são oportunidades para aumentar o capital, o poder e a influência deste grupo de 65 famílias que tem, aproximadamente, a mesma riqueza que metade da população mundial. Eles são os donos do poder”.

Engajamento

Em 48 anos de carreira, Silvio Tendler produziu e dirigiu cerca de 80 obras de cunho histórico e social entre curtas, médias e longas-metragens e séries. Licenciado em História pela Université de Paris VII, é mestre em Cinema e História pela École des Hautes-Études/Sorbonne. Desde 1979 é professor do Departamento de Comunicação Social da PUC-Rio. Tem mais de sessenta prêmios, entre eles seis Margaridas de Prata, da CNBB.

Silvio Tendler fez as três maiores bilheterias do documentário brasileiro. “Jango” recebeu o Margarida de Prata e o melhor filme do Júri Popular do Festival de Gramado. “Glauber–O filme, labirinto do Brasil” foi eleito melhor filme pelo júri popular e a crítica do Festival de Brasília e participou da Seleção Oficial Hors concours do Festival de Cannes. “Encontro com Milton Santos” venceu o Festival de Brasília e levou o prêmio de melhor filme no Festival de Documentários Santiago Álvarez.

“Dedo na Ferida” ainda pode ser assistido no Festival do Rio hoje (12/10), às 13h, no Cine Odeon, no centro, onde haverá um debate com Silvio Tendler e a economista Laura Carvalho, e no dia 13/10, às 19h, no Kinoplex São Luiz 1, no Largo do Machado.

Da Redação Rio com informações da Assessoria de Imprensa da Caliban

 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes