UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

domingo, 3 de julho de 2022

No 1º de Maio, muitos protestos em todo o país contra a Reforma da Previdência

Militância da UP em Teresina (PI)

Os atos unificados do 1º de Maio levaram, todo o Brasil, milhares de pessoas às ruas para protestar contra a nefasta Reforma da Previdência do governo neofascista de Jair Bolsonaro (PSL) e por mais direitos para a classe trabalhadora. A militância da Unidade Popular (UP) esteve presente em 18 capitais e em outras tantas cidades.

Centrais sindicais, movimentos populares, partidos políticos, juventudes, entidades estudantis e movimentos de mulheres ocupam as ruas para denunciar a proposta de reforma e os altos índices de desemprego no país. A UP, em conjunto com o Movimento de Luta de Classes (MLC) e o jornal A Verdade, mobilizou várias categorias de trabalhadores durante as semanas de preparação aos atos.

Segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 12,7% da população economicamente ativa está desempregada, atingindo 13,1 milhões de pessoas. Diante desta situação, centrais sindicais preparam uma greve geral para o dia 14 de junho em defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e para sepultar a Reforma da Previdência, que só atende aos interesses dos banqueiros.

Para o presidente nacional da UP, Leonardo Péricles, “hoje foi um dia de intensa mobilização da classe trabalhadora pelo direito de se aposentar, pelos direitos trabalhistas e contra as privatizações. Foi um momento importante de convocar o povo para dar início à jornada nacional que culminará com a grande greve geral no dia 14 de junho. De fato, será o caminho fundamental para derrotar o governo fascista de Bolsonaro, que está ao lado dos banqueiros”.


Claudiane Lopes, jornalista

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes