UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 4 de julho de 2022

São João em Caruaru gera lucro para patrões e luta para os trabalhadores da limpeza urbana

Foto: Jornal A Verdade


CARUARU Depois do São João com shows de grandes artistas locais, nacionais e muitos turistas em nossa cidade, passeando e se divertindo trazendo lucros para as lojas, restaurantes, bares, supermercados e hotéis, infelizmente poucos se deram conta da existência de uma equipe com mais de 500 pais e mães de famílias que acordavam logo cedo e a partir das 3:00 horas da manhã já estavam fazendo a limpeza do lixo produzido por mais de 70 mil pessoas no pátio de eventos e mais de 500 mil espalhados pela cidade.

Os trabalhadores da limpeza urbana no mês de junho têm sua jornada de trabalho ampliada e mudança no horário de trabalho, pois aumenta enormemente a quantidade de lixo nas ruas para serem varridos, coletados e levados para o aterro sanitário, para assim evitar o mal cheiro, os mosquitos da dengue, os insetos, ratos e outros animais e, consequentemente, as doenças.

Para Manter a cidade limpa e organizada enquanto milhares de pessoas se divertem e outras ganham mais dinheiro é um gesto nobre! Mas o que ganhamos por tanto esforço?

Infelizmente, nada. Os trabalhadores não receberam nem uma hora extra, nem um abono, nem uma folga, nem um café da manhã, um agradecimento, enfim, nada. E ainda, achando pouco, atrasaram o até o dia 11 de julho o pagamento dos salários desse mês.

Paralisação na Locar Garante Pagamento de Salários

Com menos de um mês de retorno dos diretores do SinidLimp ao trabalho nos dias 10 e 11 de junho, os trabalhadores da coleta, da varrição e capinação paralisaram todos os setores de trabalho para cobrar dos patrões e da própria prefeitura da cidade o pagamento dos salários.

No dia 10 de julho os trabalhadores da coleta, liderados pelo companheiro Cicero Noé, fizeram uma grandiosa assembleia na garagem da empresa e decidiram que só sairiam para trabalhar no dia seguinte depois de receberem os salários. Os patrões, vendo a determinação dos trabalhadores, resolveram pagar os salários dos coletores, mas não pagou o salário dos varredores e capinadores. O resultado foi que a indignação tomou conta e no dia 11 ninguém apanhou um papel ou um palito de picolé em Caruaru.

Paralisamos os diversos pontos de apoio e os trabalhadores se concentraram no Parque 18 de Maio, no centro da cidade. Ao som da música “Pague Meu Dinheiro”, junto com as denúncias dos atrasos nos salários, dos mal tratos e assédio moral, organizadas pelos diretores do Sindicato e do Movimento Luta de Classes no carro de som, rádios, blogs e nas emissoras de TV da cidade. A pressão foi grande e o desespero tomou conta dos patrões que arrumaram o dinheiro e pagaram aos trabalhadores. Mais uma vez ficou a lição: “SÓ CONQUISTA QUEM LUTA!”

Redação de Caruaru
Jornal A Verdade


Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes