TwitterFacebook

Governo petista de Camilo Santana aprova Reforma da Previdência no estado do Ceará

Seguindo os passos dos governos estaduais do PT e do PCdB, o governo do Ceará (PT) aprova a Reforma da Previdência no estado. Houve ações truculentas e violentas da Política Militar sobre os manifestantes que lutavam contra o ataque à aposentadoria.

Catarina Matos
UP-CE


Repressão PM-CE

Dia 19 de dezembro, na Assembleia legislativa do estado do Ceará, foi aprovada, por 34 votos a favor e 8 contrários, a Reforma da Previdência proposta pelo governo Camilo Santana (PT). Foram três dias de mobilização de movimentos sociais e profissionais do serviço público estadual, com notoriedade à categoria docente, contra a aprovação da reforma. O batalhão de Choque da Polícia Militar não poupou esforços para manter os manifestantes afastados do plenário, do lado de fora da Assembleia, o que gerou confronto, e muitos civis feridos. Novamente a polícia militar do estado do Ceará demonstra seu caráter histórico de aparelho opressor e defensor do Estado Capitalista agindo de forma extremamente violenta com a população. Dentro da assembleia, deputados estaduais decidiram mais uma vez trair seus eleitores e votar um pacote de medidas que em sua concretude prejudica de forma mais danosa as trabalhadoras e os trabalhadores que ganham os menores salários, aqueles que recebem até dois salários-mínimos serão os mais afetados com essa reforma.

Camilo Santana apresentou uma proposta de Reforma da Previdência que consegue ser ainda pior que a do governo Bolsonaro, e fez isso de maneira oportunista, indicando que o estado do Ceará encontra-se em déficit com a União, o que não é verdade, além disso, aprovando essa reforma agora, o governador antecipa-se ao prejuízo eleitoral que teria, com a população, em 2020, caso enviasse o pacote apenas no próximo ano.

A conjuntura política do nosso país tem demonstrado nunca se pode confiar em partidos conciliadores com a burguesia. Com essa reforma, o PT trai toda uma classe que viu nele um partido do povo, de defesa da classe trabalhadora, um grande golpe foi dado, mas é através dele também que poderemos entender que para esses grupos políticos, os interesses do capital sempre vêm antes dos direitos dos trabalhadores. É hora de sair às ruas, voltar às bases e construir um país e uma sociedade sem ilusões na velha política e em falsos heróis.

COMO VOTARAM OS DEPUTADOS:

A Favor:
1. Fernando Santana – PT
2. Bruno Gonçalves – PL
3. Evandro Leitão – PDT
4. Aderlana Noronha – SD
5. Patrícia Aguiar – PSD
6. Romeu Aldigueri – PDT
7. Acrisio Sena – PT
8. André Fernandes – PSL
9. Antonio Granja – PDT
10. Agenor Neto – MDB
11. Aldic Mota – PSB
12. Augusta Brito – PcdoB
13. Bruno Pedrosa – PP
14. Davi de Raimundão – MDB
15. Dra Silvana – PL
16. Elmano Freitas – PT
17. Erika Amorim – PSD
18. Fernando Hugo – PP
19. Guilherme Landim – PDT
20. Jeová Mota – PDT
21. João Jaime – DEM
22. Júlio Cesar Filho – Cidadania
23. Leonardo Araújo – MDB
24. Lucilvio Girão – PP
25. Manoel Duca – PDT
26. Marcos Sobreira – PDT
27. Moisés Braz – PT
28. Nezinho Farias – PDT
29. Nizo Costa – PSB
30. Oriel Mendes Filho – PDT
31. Queiroz Filho – PDT
32. Sérgio Aguiar – PDT
33. Walter Cavalcante – MDB
34. Tin Gomes – PDT

Contra:
1. David Durant – Sem partido
2. Carlos Felipe – PcdoB
3. Fernanda Pessoa – PSDB
4. Heitor Ferrer – SD
5. Nelinho – PSDB
6. Renato Roseno – PSOL
7. Soldado Noélio – PROS
8. Vitor Valim – PROS

Ausentes:
1. Ap. Luiz Henrique – PP
2. Delegado Cavalcante – PSL
3. Salmito Filho – PDT

Print Friendly, PDF & Email
pvc_views:
154

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações