UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Luta e solidariedade em tempos de Covid-19

Foto: A Verdade
SOLIDARIEDADE. Rede Solidária do MLB em Sergipe ajuda famílias sem-teto a se manterem durante a quarentena. (Foto: A Verdade)

Por Alana Nascimento
Unidade Popular – Sergipe


Depois que o fascista Bolsonaro chegou à Presidência do Brasil, o que há de mais podre no capitalismo passou a se revelar com ímpeto. A mais recente é a crise na saúde, que vem se espalhando pelo mundo com o novo coronavírus.

Contrariando a Organização Mundial de Saúde (OMS), os governos dos EUA e do Brasil fizeram campanhas contra o isolamento social, aumentando enormemente as vítimas do vírus e ceifando a vida de muitos trabalhadores.

Isso não é novidade. Quando os portugueses invadiram o Brasil, em 1500, uma das armas mais letais contra nossos bravos antepassados foram justamente as novas doenças trazidas pelos europeus. Milhares de índios morreram não só lutando pela liberdade, mas também por terem contraído doenças que aqui não existiam.

Séculos depois, por falta de saneamento e pela imposição da vacina, houve a famosa “revolta da vacina” no Rio de Janeiro, no começo do século 20. Naquela época, assim como hoje, milhares de pessoas viviam amontoadas, sem moradia digna ou saneamento básico. O governo estava mais interessado na “modernidade”, em alargar ruas e avenidas. Para isso, expulsou os pobres para os morros e demoliu casas. A imposição da vacina tinha como objetivo controlar os grandes índices de doenças resultantes da desorganização da cidade e da falta de saneamento básico. Porém, fizeram isso sem explicar à população do que se tratava, e soldados armados impunham o terror no povo, obrigando-o a se vacinar. É claro que o povo explodiu em revolta.

Atualmente, passamos por mais um momento delicado em nossa história. Sofremos um golpe na última eleição, quando o candidato mais odiado pela maioria do povo foi eleito por força da mentira. Os capitalistas sabem que o povo brasileiro não ficará de expectador vendo seus direitos sendo retirados. Haverá rebeliões!

Sem dúvida, conhecendo a história do povo brasileiro é notório que os fascistas não triunfarão em seu projeto destrutivo. Exemplos de solidariedade pelo Brasil para ajudar os mais pobres contra a pandemia se espalham e são embriões do poder popular. Se os panelaços nas portas e janelas já fazem tremer as pernas desse governo covarde. imagine quando a favela, os operários, os estudantes e as mulheres se unirem para derrotar de uma vez por todas o governo dos banqueiros!

Para aqueles que acham que o mercado resolverá os problemas do povo, a história prova o contrário; e para os céticos que não acreditam mais na humanidade, exemplos de solidariedade surgem.

Por isso, nesse momento, é muito importante nos solidarizar com nosso povo, intensificar nossa campanha de arrecadação de alimentos e kits de higiene junto ao Movimento de Lutas no Bairros, Vilas e Favelas (MLB), o Movimento de Mulheres Olga Benario e o Movimento Luta de Classes (MLC). Além disso, devemos estudar bastante em nosso período de reclusão, pois em breve novas batalhas nos esperam nas ruas, nas ocupações e nas greves, elevando a consciência do povo de que esse jogo só será resolvido pisando na cabeça da serpente, derrotando o fascismo de uma vez por toda e erguendo a bandeira do socialismo em nosso país.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes