UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sábado, 26 de novembro de 2022

MLB: organização popular ajuda pobres

ORGANIZAÇÃO – MLB recolhe doações para garantir a vida dos trabalhadores pobres em meio a pandemia do Covid-19. (Foto: Jornal A Verdade)

Redação Minas Gerais
Jornal A Verdade

MINAS GERAIS – Antes mesmo que prefeituras, governos estaduais e federal e os parlamentos em todo o país adotasse qualquer medida de proteção ao Coronavírus, o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) já atuava para ajudar as famílias nas periferias de dezenas de cidades brasileira.

Foi o caso dos moradores das periferias da Região Metropolitana de Belo Horizonte, que se organizaram para reagir à crise que estava chegando.

A iniciativa do MLB, desde que a Pandemia do Coronavírus atingiu o Brasil, vem mobilizando uma grande rede de apoio em todo o país através da chamada Rede Solidária, como forma de  enfrentamento aos efeitos dessa crise, que atinge em cheio a classe trabalhadora e também pela política deliberada de descaso político e econômico contra os pobres.

Neste sentido, o MLB-MG criou uma campanha na internet para doação de alimentos e materiais de higiene pessoal para moradores desempregados nas periferias.

Segundo Poliana Souza, da Coordenação Nacional do MLB e moradora da Ocupação Eliana Silva, o objetivo da campanha é atingir a meta de cinco  mil famílias: “As periferias, as ocupações, as vilas, que já estão abandonadas há muito tempo pelo poder público devem reagir, devem se auto-organizar, se unir como sempre fizeram historicamente e assim exigir do governo as medidas necessárias”.

DOAÇÕES – Poliana Silva garante a campanha da Rede Solidária do MLB. (Foto: Jornal A Verdade)

Poliana acrescenta ainda: “Enquanto essas medidas não são realizadas, nós estamos fazendo esta campanha, a Rede Solidária, para que ninguém passe fome em nossas comunidades. A campanha cresceu e até a grande imprensa, que geralmente não fala de nós, vem mostrando nossa campanha. Ao contrário do que dizem por aí, a maioria do nosso povo é muito solidária e, por isso, nossa campanha cresce a cada dia. Também impressiona a quantidade de famílias que nos procuram todos os dias pedindo ajuda e é comum a frase: “não tenho nada o que comer”.

Com o crescimento da campanha, moradores de dezenas de bairros começaram a se solidarizar e muito mais famílias pobres, que estavam isoladas e sem saber a quem recorrer, passaram a entrar em contato com o MLB. No meio do caos e do abandono, surgem alternativas de salvamento coletivo a partir dos mais atingidos por essa crise.

Estão sendo beneficiadas famílias de trabalhadores ambulantes, entregadores de aplicativos, diaristas, pedreiros e demais trabalhadores da construção civil, jardineiros, desempregados e até pessoas que têm pequenos comércios que não conseguem mais funcionar, idosos, pessoas com necessidades especiais, etc.

Uma Campanha Essencial

Somente em Belo Horizonte, a campanha já atingiu centenas de famílias. Até o fechamento desta edição, o MLB-MG já havia arrecadado doações que permitiram atender mais de 500 famílias em apenas quatro dias de campanha. Muitas pessoas beneficiadas pela campanha vêm reconhecendo o enorme valor desta iniciativa.

É o que considerou Avanilce dos Santos, moradora da região do Barreiro. “Tenho quatro filhos, sou cabeleireira e, no momento, não estou podendo trabalhar por conta do Coronavírus. Estou precisando de ajuda e, no momento, estou também ajudando aqui na creche, montando as cestas básicas para as pessoas que também precisam. E queria agradecer ao MLB e a toda a equipe, as meninas (são em sua maioria mulheres) que estão se disponibilizando para ajudar”.

Com o vírus se espalhando pelo mundo, e mesmo diante dos alertas da Organização Mundial de Saúde (OMS), os governos não anteciparam nem prepararam a população para os possíveis impactos da pandemia no Brasil. Como aconteceu com toda a população brasileira, esse foi o caso da indígena artesã Dilma Pataxó, moradora do Vale das Ocupações e que ficou impedida de trabalhar, mas destaca a importância da vida em comunidade: “foi muito importante a cesta que nós recebemos, porque com esse problema do Coronavírus, eu sou artesã, trabalho vendendo meu trabalho para fora, não pude sair mais para trabalhar e não tinha um centavo na minha casa. Aí a cesta me ajudou muito, muito mesmo e ainda vai beneficiar muitas famílias aqui que estão precisando”.

Todas as famílias atendidas ficaram muito sensibilizadas com a campanha do MLB.

“Essa campanha pra mim está sendo essencial, fundamental, porque no momento estou desempregada, todo mundo na minha família está desempregado e eu sou mãe de quatro crianças. Foi uma ajuda de muita importância, por eu estar passando por momentos difíceis. Então, pra mim, foi uma bênção neste momento tão difícil. Eu só tenho que agradecer a Deus, ao MLB e à UP”, falou Rafaela Stéfany Martins, moradora da Ocupação Eliana Silva.

A campanha do MLB também conta com o apoio da Unidade Popular (UP). Muitos dos seus militantes estão dedicando seu tempo e energia para desenvolver a campanha, como nos explica Leonardo Pericles, presidente nacional da UP.

“Participamos desta campanha por sermos um partido de esquerda, popular, que vem das periferias deste Brasil. Há um processo de reconstrução da esquerda nestes lugares e a UP está aí para apoiar, organizar e lutar junto ao povo pobre e trabalhador”.

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes