UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Ato pelo Fora Bolsonaro ocorre em Fortaleza

Uma manifestação organizada pela Frente do Povo Sem Medo ocorreu no dia 14 de junho, em Fortaleza, com concentração marcada às 14h30, no shopping Benfica, teve a presença de 50 ativistas que foram em caminhada até a praça da Gentilândia.  Ao chegar na praça foram realizadas performances contra o genocídio do povo negro e contra a repressão exercida pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT).
Diversos sindicatos, organizações de juventude, movimentos sociais e populares estiveram presentes e reivindicaram nesse ato um hospital público de campanha para os bairros das periferias e a garantia de testes gratuitos para a classe trabalhadora. Somaram-se também a este ato vários partidos políticos, a Unidade Popular – UP; o Partido Comunista Brasileiro – PCB; o Partido Socialismo e Liberdade – PSOL e o Partido Operário Revolucionário – POR. 
Para Emanuel Menezes – trabalhador da Petrobrás, militante da UP e do Movimento Luta de Classes – MLC, denunciou o genocídio do povo negro, a violência policial realizada pelo governador do Ceará, que agora flexibiliza o combate à Covid-19, colocando os trabalhadores da periferia ao retorno para o trabalho, aplicando uma política genocida no estado, que é o terceiro de mortes por coronavírus. Além disso, retratou também sobre a política entreguista e privatista da gestão de Castelo Branco, que vem realizando demissões em massa e assédio moral com os trabalhadores da Petrobrás, finalizou ele.
Segundo, Catarina Matos do Movimento de Mulheres Olga Benario “o ato, mesmo com com poucas pessoas, foi muito representativo e fez uma agitação importante durante a caminhada nas avenidas Carapinima e 13 de maio, em meio aos veículos que passavam. O povo brasileiro notoriamente está insatisfeito com o governo Bolsonaro, e cabe a nós, movimentos combativos e organizados, chamar a população às ruas, de forma segura e responsável, para derrubar os fascistas que estão no poder do nosso país.”
O ato foi finalizado pelas falas dos/as ativistas sobre a grave situação dos/as trabalhadores/as, da juventude, das mulheres, da população negra e das comunidades quilombolas, indígenas e lgbts que estão morrendo com a política genocida do fascista Jair Bolsonaro. Esta atividade faz parte da campanha pelo Fora Bolsonaro, Impeachment Já! que ocorreu em algumas capitais brasileiras.

   Redação do Ceará

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes