TwitterFacebook

ARES-ABC constrói ato contra volta às aulas em São Paulo

Karen Almeida,

Diretora da Associação Regional dos Estudantes Secundaristas do Grande ABC

Estudante exibe cartaz durante manifestação. Foto: A Verdade.

SÃO PAULO – Na manhã do dia 03 de agosto, a Associação Regional dos Estudantes Secundaristas (ARES-ABC) mobilizou os estudantes da região do ABC Paulista para construir um ato simbólico contra o retorno das aulas presenciais. O ato “Sem vacina, sem aula!” foi realizado em frente ao Consórcio Intermunicipal Grande ABC, onde estava previsto para acontecer uma reunião entre os prefeitos das sete cidades, que iriam discutir aderir ou não à volta às aulas em setembro, proposta pelo governo Dória (PSDB). A reunião foi adiada para aguardar o posicionamento, do Governo do Estado sobre o mantimento ou não da data de retorno às aulas da rede estadual, que está previsto para essa semana.

O ABC Paulista bateu recordes de casos de COVID-19 com o afrouxamento da quarentena, totalizando 41.420 casos confirmados e 1.733 mortes, com uma taxa de mortalidade (4,5%) maior que a média nacional (3,8%) e, mesmo diante desses números gritantes que só aumentam, o comércio,  clubes, bares, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros e academias estão abertos, colocando em risco a vida da população para garantir o lucro dos patrões. 

A reabertura do comércio é o decreto do fim da quarentena para os trabalhadores, que agora enfrentam aglomerações diárias nos transportes públicos e nos postos de trabalho para garantir o seu sustento pois o Estado não tem auxiliado a população diante essa crise sanitária que se alastra no nosso país.

Com espírito de revolta, os estudantes denunciaram a situação de suas escolas, em que as salas não possuem ventilação, nos banheiros faltam itens básicos de higiene e não há um espaço adequado para fazer as refeições. 

O “Plano de Retorno da Educação” promovido pelo Governador de São Paulo João Doria possui um protocolo rígido, que aponta a necessidade de EPIs para os funcionários, higienização salas de aulas, prédios, e superfícies tocadas constantemente a cada período e de banheiros, lavatórios, vestiários a cada três horas, manter ambientes ventilados, aferição da temperatura das pessoas, separar sala para pessoas que aparentam sintomas. 

O questionamento feito por muitos estudantes presentes no ato foi como um governo que ataca os direitos dos professores há vinte anos, não investe na educação e que foi envolvido em escândalos de roubo de merenda, iria garantir a segurança dos estudantes em meio a uma pandemia, sendo que o Brasil é o país com mais mortes de enfermeiros pelo novo coronavírus pois o governo não está garantindo nem a proteção dos profissionais que estão sendo linha de frente do combate a pandemia. 

Na apresentação do plano de volta às aulas é colocado que ele tem por objetivo principal “não deixar nenhum aluno para trás e recuperar a aprendizagem de todos” mostrando a hipocrisia desse governo que “deixou para trás” 1,6 milhões de estudantes para trás com a implementação das aulas online sem garantir o suporte material. 

Os secundaristas apontam que seu real foco principal  é a retomada das atividades econômicas! A volta às aulas representa a volta de uma parcela grande da nossa sociedade nas ruas pois hoje os estudantes e os trabalhadores da educação representam 32% da população do nosso Estado.

Os estudantes secundaristas do ABC deram um recado para os prefeitos da região e para João Dória, deixaram claro que não iremos aceitar que coloquem o lucro acima da vida e demonstraram que se manterão na luta em defesa da educação e da vida! 

As escolas do estado de SP estão abandonadas há anos pelos governos do PSDB, governos que não investem e não têm compromisso com a educação, mas apenas com os grandes empresários e banqueiros.  

E é por isso que a ARES-ABC se põe na luta para organizar os estudantes pela educação, contra os ataques aos direitos dos trabalhadores e da juventude e em defesa das vidas do povo que constrói toda a riqueza do nosso país, e como afirmou Laryssa Ferreira, estudante da ETEC Júlio de Mesquita e Vice-Presidenta da ARES-ABC: 

“O governador João Dória e toda sua corja segue intensificando a política de extermínio contra a nossa juventude e nos organizarmos contra é imprescindível. Enquanto nossa realidade for essa, haverá luta e foi isso que os estudantes do ABC mostraram hoje e seguirão mostrando”




 

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações