TwitterFacebook

A luta da ocupação Pedro Melo contra o despejo em Natal

Ezequias Rosendo


Crianças moradoras da ocupação carregam cartazes em ato contra o deapejo. Foto: MLB / A Verdade

RIO GRANDE DO NORTE – O Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), constrói há 3 anos a ocupação Pedro Melo, localizada no bairro da Ribeira – centro da cidade de Natal – que abriga atualmente 21 famílias. No total são 43 pessoas desamparadas pelo Estado, em situação de rua, sendo essas, 9 crianças, 4 adolescentes, 2 idosos e 28 adultos.  Entre elas, 10 são mulheres e chefes de família, ou seja, responsáveis por toda a renda financeira e sustento da família

Em Natal, diversos imóveis encontram-se vazios, sem cumprir nenhuma função social. Mas mesmo assim são mais de 60 mil famílias que não possuem moradia digna na capital potiguar, vítimas da especulação imobiliária, uma política desumana e anti povo, que apenas favorece a classe rica, ao passo que mantêm boa parte da população desabrigada e sem nenhum amparo.

Por isso, o MLB constrói as ocupações urbanas no Rio Grande do Norte, para reinvindicar o direito de acesso à moradia, por meio de programas assistenciais.

“Quando ocupamos o prédio, deixamos claro aos órgãos públicos que nossa intenção não era permanecer no prédio, mas sim conquistar nossa casa própria” – afirmou Marcos Antônio, coordenador do movimento.

Porém, o prefeito do município de Natal, Álvaro Dias (PSDB), tem mantido uma postura anti povo, banalizando a luta pelo direito e acesso à moradia. No ano de 2019, entrou na justiça duas vezes pedindo a reintegração de posse do albergue que antes da ocupação, passou oito anos desocupado. Entretanto, por não haver planejamento das ações que seriam tomadas em relação ao espaço, o juiz não concedeu a devolução do prédio. Agora em meio à pandemia, com quase 500 mil casos de coronavírus confirmados, o prefeito volta a pedir a reintegração de posse, sem garantir nenhuma assistência aos moradores da ocupação. Na prática, a prefeitura quer deixar o povo desabrigado na rua. Trata-se de uma ação desumana, como afirmou o coordenador do MLB, Alex Feitosa:

“A prefeitura não consegue fazer um diálogo franco conosco sobre a ocupação Pedro Melo. É uma arbitrariedade a prefeitura continuar recorrendo das decisões judiciais e solicitando a reintegração de posse para jogar essas famílias nas ruas. Uma ação anti-democrática, que criminaliza os movimentos sociais” – disse.

Por isso, o MLB-RN convocou um ato para a última sexta feira (31) que teve início na avenida Rio Branco – centro da cidade – às 9h da manhã e contou com a presença de diversos movimentos sociais. O ato caminhou até a sede da prefeitura de Natal, onde foram estendidas bandeiras e cartazes com palavras de ordem como:

“Despejo zero” e “Resiste Pedro Melo”.

A organização popular nesse contexto é de extrema importância, visto que somente através da luta seremos capazes de conquistar a reforma urbana, o fim da especulação imobiliária e o direito à moradia digna.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações