TwitterFacebook

Unidade Popular lança candidaturas populares para Prefeitura e Câmara de Goiânia

CANDIDATURAS REVOLUCIONÁRIAS – Altenir, Allyane, Fábio Junior e Rebeca. (Foto: Reprodução/Jornal A Verdade)

Redação Goiás
Jornal A Verdade

GOIÂNIA (GO) – A militância da Unidade Popular, consciente dos desafios e de suas tarefas nessas eleições municipais, que ocorrerão num cenário de pandemia do coronavírus e de aprofundamento da crise capitalista em nosso país, realizou, no dia 05 de setembro, a Convenção Municipal que homologou o nome do companheiro Fábio Junior como candidato à Prefeitura de Goiânia (GO) e delegou ao Diretório Municipal a indicação do nome para a vice da chapa majoritária. Além disso, aprovou uma chapa de combatentes das lutas populares e estudantis para concorrer à Câmara Municipal: Rebeca Galgaro, Leticia Scalabrini e Antonio Altenir. No dia 16 de setembro, a direção da UP aprovou o nome da companheira Allyne Marinho para concorrer como vice-prefeita.

Assim, como tem sido em todo o país, as candidaturas da Unidade Popular (UP) em Goiânia também são pautadas nas lutas sociais e na mobilização popular permanente, colocando-se no campo de oposição às políticas neoliberais e autoritárias que vêm sendo implementadas pelo governo fascista de Bolsonaro, inimigo da classe trabalhadora, das mulheres, da juventude e do povo pobre, o que também é reproduzido em nível estadual e municipal.

Fábio Junior tem 24 anos, cursa Ciências Econômicas na Universidade Federal de Goiás, é motorista de aplicativo e presidente estadual da Unidade Popular. Já no ensino médio, Fábio começou a se interessar por questões políticas, atuando em diversas lutas no movimento estudantil, principalmente no Diretório Central dos Estudantes da UFG. Ao lado de outros companheiros, participou do processo de legalização da Unidade Popular. Atualmente, Fábio se dedica à luta pela transformação da cidade e dos espaços urbanos, por moradia digna e acesso a direitos básicos, como saneamento, saúde e educação, ao lado daqueles que construíram e constroem cotidianamente Goiânia.

Allyne Marinho tem 21 anos, é estudante de Relações Internacionais pela Universidade Federal de Goias (UFG). Iniciou sua militância no Movimento Estudantil quando cursava o ensino médio no Instituto Federal de Goiás (IFG), engajando-se nas lutas pela educação e da classe trabalhadora, como as mobilizações pelo passe-livre estudantil e pela redução da tarifa da passagem do transporte coletivo. Na Universidade, ingressou nas fileiras da União Juventude Rebelião (UJR) e atualmente faz parte do Diretório Central dos Estudantes. Nessa disputa do pleito municipal, a chapa majoritária da UP apresenta um programa político que expressa as lutas da classe trabalhadora, da juventude, do povo negro, das mulheres, dos LGBTs e das periferias, interligando essas pautas com as políticas públicas locais.

Rebeca Calgaro tem 22 anos e é estudante de Psicologia na UFG. Integra o Diretório Municipal da UP e o Movimento de Mulheres Olga Benario. Iniciou sua militância nas lutas estudantis, quando ingressou na UJR. Compreendendo a necessidade de se organizar politicamente, Rebeca participou ativamente da campanha de construção da Unidade Popular, sendo uma das principais coletoras de assinaturas de apoio. Rebeca se coloca na linha de frente da luta contra as opressões, pela vida e pelos direitos das mulheres, em defesa de uma educação digna e uma saúde pública gratuita e de qualidade.

CANDIDATURAS REVOLUCIONÁRIAS – Rebeca Calgaro, Allyne Marinho e Letícia Scalabrini. (Foto: Reprodução/Jornal A Verdade)

Letícia Scalabrini, 21 anos, estudante de Licenciatura em Ciências Sociais na UFG, militante do Movimento Correnteza e do Movimento de Mulheres Olga Benario, compõe a coordenação geral do DCE-UFG e o Diretório Municipal da UP. Letícia defende mais investimentos no acesso popular e democrático aos livros e incentivo à leitura; luta por uma educação pública de qualidade e pela ampliação do passe-livre, faz a defesa contundente das minorias, por acesso a casas de abrigo e políticas públicas, na afirmação dos direitos indígenas, quilombolas, ribeirinhos e povos tradicionais.

Antônio Altenir, 58 anos, militante do Movimento Luta de Classes (MLC) e do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), é dirigente da Unidade Popular em Goiás. Desde de jovem, se rebelou contra as desigualdades e injustiças sociais, iniciando sua militância no movimento estudantil secundarista, ainda na ditadura militar. Participou de diversas lutas políticas em defesa da democracia, da soberania nacional e de uma sociedade mais justa e humana. Militou no movimento estudantil universitário, sendo secretário geral do Diretório Central dos Estudantes da UFC, em Fortaleza.

A candidatura de Altenir tem o propósito de apresentar um programa político que expressar todas as lutas sociais e políticas do povo, da classe trabalhadora, da juventude, em defesa de uma cidade mais democrática e humana, que garanta moradia, emprego, alimentação, saúde, saneamento, educação, transporte, cultura e lazer para toda a população trabalhadora.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações