TwitterFacebook

Homenagens a Olga Benario Prestes: 113 anos de seu nascimento

ANIVERSÁRIO – Militantes do Movimento de Mulheres e da Unidade Popular realizam homenagem a Olga Benário. (Foto: Reprodução/Jornal A Verdade)

“O evento contou ainda com um brechó, venda de bottons e ímãs e o sorteio do cartaz do filme.”
Luana Mafra e Vitória Ohara

CAMPINA GRANDE (PB) – O dia 12 de fevereiro de 2021 marcou os 113 anos do nascimento de Olga Benario Prestes. Para celebrar a data, o Movimento de Mulheres Olga Benario da Paraíba organizou duas atividades sobre a revolucionária.

No próprio dia 12, aconteceu um debate online sobre a vida de Olga, que contou, como facilitadoras, com Luiza Paiva, historiadora, que trouxe os aspectos históricos da época; Vitória Ohara, da Coordenação do Movimento no estado, que expôs mais aspectos da vida de Olga, em especial apresentando o livro “Olga Benario Prestes – Uma comunista nos arquivos da Gestapo, escrito por sua filha Anita Leocádia; e Guita Kozmhinsky, que, em nome da Coordenação Nacional, apresentou as lutas do Movimento. Durante o evento, participaram simultaneamente mais de 50 mulheres, residentes não só na Paraíba, como também em Pernambuco, Minas Gerais, Bahia e Portugal.

Já no dia 20 de fevereiro, aconteceu, em Campina Grande, a exibição do filme “Olga”, dirigido por Jayme Monjardim, no Cine Teatro São José, um importante espaço de resistência cultural da cidade, que ficou desativado por cerca de 30 anos. O Movimento de Mulheres Olga Benario, com a iniciativa deste cine-debate, inaugurou as atividades do local em 2021.

O evento contou ainda com um brechó, venda de bottons e ímãs e o sorteio do cartaz do filme. A atividade teve uma entrada solidária de R$3 ou de um produto higiênico para serem doados a mulheres em situação de vulnerabilidade e ao projeto “Mulheres no Cárcere”, que leva dignidade e saúde íntima para mulheres encarceradas.

Apesar de a obra romantizar a vida de Olga, é um filme sobre uma mulher comunista que lutou ao lado da revolução, uma soldada, companheira e uma mãe que teve sua vida negada e sua família destruída pelos horrores do nazismo. “Se outros se tornaram traidores, eu jamais o serei”, disse Olga na prisão. Viva Olga Benario, exemplo de lutadora comunista que venceu o fascismo, não se curvou sob as mais perversas torturas e não entregou o que sabia para a Gestapo!

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações

%d blogueiros gostam disto: