TwitterFacebook

4 de Setembro: Dia do Heroísmo Revolucionário de Manoel Lisboa

A Plenária Manoel Lisboa foi realizada no dia 4 de setembro em Salvador-BA

Vitória Louise e Catharina Mota – Salvador, Bahia.

No dia 4 de setembro é comemorado o dia de heroísmo revolucionário de Manoel Lisboa de Moura. Manoel foi um dos fundadores do Partido Comunista Revolucionário que resistiu a quase vinte dias de tortura nos porões da ditadura militar. Mesmo sendo torturado até o corpo entrar em estado de putrefação ainda em vida, Manoel não se curvou para seus algozes e nem entregou nenhum segredo do partido e de seus camaradas. Por isso, o PCR comemora essa data como uma data de celebração da imortalidade de seus heróis.

Em Salvador, na Bahia, foi organizada a plenária Manoel Lisboa de Moura, que contou com a presença do Partido Comunista Revolucionário e da juventude revolucionária do Brasil a UJR. A plenária contou com uma abertura política de saudação à data com a presença do MLB – Movimento de luta nos bairros vilas e favelas, Movimento de mulheres Olga Benário, a União da Juventude Rebelião, o partido Unidade Popular pelo Socialismo e o mandato de Maria Marighella. Na abertura, debateu-se sobre a necessidade da luta contra o fascismo e a importância da luta pela memória, verdade e justiça em um país onde cada vez mais querem esconder as lutas dos que tombaram lutando pela democracia no Brasil, ao mesmo tempo que a justiça burguesa segue deixando impunes os torturadores da ditadura militar.

Após a mesa de abertura, houve a leitura dos informes das próximas batalhas a serem travadas contra o sistema capitalista e contra o fascismo.

Terminada a leitura, os militantes imbuídos do espírito revolucionário dos heróis do PCR, foram para a brigada nacional Manoel Lisboa, onde foram vendidos 120 jornais A Verdade em menos de uma hora.

Após a brigada, houve um intenso debate sobre os rumos do país e a necessidade de organização da classe trabalhadora contra a exploração dos patrões. Debateu-se também, como não se pode confiar nos governos social democratas e como a sustentação destes, além de não serem uma resolução para a vida do povo, fortaleceu o processo de ascensão do fascismo no Brasil. O presente debate reafirmou que a única saída possível para o fim dos tormentos da classe trabalhadora é a revolução socialista, onde o proletariado construirá um governo revolucionário dos trabalhadores, capaz de pôr fim à falta de empregos, precarização dos serviços públicos e toda a exploração do jugo capitalista. Além disso, a plenária contou com palavras de ordem que entoaram a grandeza dos heróis revolucionários e fortaleceu o espírito de animação e combatividade da militância baiana.

O plenário, saiu convencido da importância das próximas batalhas a serem travadas, compenetrados de que a melhor homenagem para se fazer à Manoel Lisboa e todos aqueles que tombaram na luta contra a ditadura militar fascista no Brasil se faz diariamente, organizando novos recrutamentos para o PCR e para a UJR, filiando novas pessoas para a UP e crescendo as fileiras das organizações revolucionárias. Pois assim, a homenagem para Manoel Lisboa, será a mais linda de todas com a construção de uma revolução popular, pois como diria Carlos Marighella “o dever de todo revolucionário é fazer a revolução”, por tanto, homenagearmos Manoel Lisboa de Moura, Amaro Luiz de Carvalho, Amaro Félix, Manoel Aleixo e Emmanuel Bezerra, heróis do povo brasileiro que deram suas vidas pela liberdade do Brasil libertando o nosso povo da miséria e da fome, é uma tarefa diária na luta pela construção da revolução da revolução brasileira.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações

%d blogueiros gostam disto: