UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Como o latifúndio brasileiro contribui para o aquecimento global e a fome

Foto: Reprodução

Gustavo Roth


SÃO PAULO – Quando o assunto é aquecimento global, muito se fala sobre o gás carbono e as medidas pouco eficazes das potências imperialistas em resolver as questões ambientais, porém desde 2007 vem sendo observado os perigos ainda maiores do gás metano.

A diferença entre o metano e o carbono é que o carbono causa menos aquecimento global que o metano, porém ele existe em quantidade maior e perdura na atmosfera por mais tempo, já o metano é 80 vezes mais potente, e é eliminado da atmosfera em cerca de 10 anos.

E onde entra o latifúndio brasileiro nessa história? O Brasil está entre os 5 maiores emissores de metano no mundo, com a produção de gado sua principal fonte em nosso país, o mesmo país que possui 116,8 milhões de pessoas em insegurança alimentar também possui o maior rebanho de carne bovina do mundo, sendo essa carne destinada ao mercado estrangeiro e toda essa riqueza produzida acumulada nas mãos de 1% de bilionários donos de mais da metade das terras produtivas.

Com o governo entreguista de Bolsonaro, o latifúndio recebeu carta branca para expandir ainda mais suas fronteiras de produção de pasto, passando por cima de qualquer um em seu caminho, seja biodiversidade, seja a população local. O resultado dessa receita foi o maior recorde de desmatamento da história, o maior acúmulo de terra da história e a elite latifundiária brasileira com o auxílio do governo genocida passando os EUA e se tornando o maior produtor de carne bovina do mundo.

É evidente que os interesses desse sistema de produção capitalista não são e nunca serão os do nosso povo, é inaceitável que o maior produtor de carne no mundo e o quarto maior produtor de grãos haja uma fome tão severa e cruel como a que está em curso em nosso país atualmente, é inadmissível que os trabalhadores que produzem esse gado não tenham as condições materiais para consumir o que ele mesmo produz

Seja de fome com a população recorrendo a restos de ossos para sobreviver ou de desastres ambientais com o aumento da temperatura do globo, e com a previsão de aumentar ainda mais se nada for feito, só deixa evidente o quanto as políticas deste governo e o que ele representa devem ser combatidas com fervor para que nosso povo não tenha que enfrentar a fome e nem as terríveis condições climáticas provocadas pelo aquecimento global. 

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes