UM JORNAL DOS TRABALHADORES NA LUTA PELO SOCIALISMO

terça-feira, 9 de agosto de 2022

Bolsistas do PIBID e RP da UFABC realizam aulão preparatório e denunciam atraso nas bolsas

MOBILIZAÇÃO – Estudantes bolsistas da UFABC oferecem aulão para o ENEM e lutam pelas bolsas estudantis. (Foto: Julia Poletto/Movimento Correnteza).

Marcelo Pavão e Julia Poletto

SÃO PAULO (SP) – O Comitê PIBID/RP da UFABC, com apoio do Diretório Central dos Estudantes da UFABC, realizou um aulão de preparação do Enem em frente à E.E. Américo Brasiliense, escola pública histórica de Santo André, para secundaristas que prestaram a prova nos dias 21 e 28 de Novembro.

Houve um café da manhã comunitário com alimentos e demais utensílios comprados graças às doações feitas pelos aliados da luta. Durante o aulão os educadores deram diversas dicas sobre a aplicação do vestibular tranquilizando os estudantes e esclarecendo suas principais dúvidas.

Os bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e Residência Pedagógica (RP) também denunciaram o atraso de mais de dois meses de pagamento de suas bolsas devido à negligência de Bolsonaro ao não sancionar o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 17/2021, aprovado já tardiamente pelos congressistas, no dia 11 de Novembro.

Além disso, os estudantes debateram sobre atualidades e a luta pela educação com as contribuições de Luiza Leandro, vice-presidente da ARES-ABC, e Karla Albuquerque, militante do Movimento Correnteza do IFSP e também bolsista do PIBID. O debate evidenciou o sucateamento da educação pública pelo governo fascista de Bolsonaro, e a negação do acesso à universidade para a juventude pobre, negra e periférica.

Sarah Leite, graduanda da UFABC e bolsista, foi uma das professoras do aulão. Sarah comenta sobre “a importância da realização da atividade como uma forma de protestar contra o governo inimigo da educação. Foi muito gratificante poder conhecer seus alunos pessoalmente e que estes ficaram muito mais calmos e tranquilos após o aulão e puderam entender mais sobre a situação atual referente ao atraso das bolsas”.

COM LUTA, COM GARRA, A BOLSA SAI NA MARRA!

Após intensas mobilizações no país inteiro com atos e paralisações do PIBID e RP, os estudantes conquistaram a sanção presidencial do PLN 17 – que concede R$ 43 milhões para o pagamento das bolsas atrasadas dos programas de formação de professores para a educação básica – e a aprovação do PLN 31 – que garante mais R$ 135 milhões à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes) para o pagamento das bolsas até dezembro. A publicação da Lei aconteceu no dia 22 de Novembro no Diário Oficial da União.

Isso só foi possível através da pressão dos estudantes sobre o Governo Bolsonaro.

As bolsas de R$ 400,00 representam para a maioria desses estudantes grande parte de sua fonte de renda e garantem a permanência nas universidades durante um momento de grave crise econômica, política e sanitária.

A carestia dos alimentos, o desemprego e a precarização do ensino durante a pandemia atingiram principalmente os estudantes pobres que não têm acesso a equipamentos eletrônicos, internet, estrutura ideal para estudar de casa e ainda precisam trabalhar (em mais de uma ocupação – quando conseguem) para ajudar a família com as contas cada vez mais caras de água, luz, aluguel e alimentação.

Para o Governo Bolsonaro, contudo, isso pouco importa. O próprio Ministro da Educação, Milton Ribeiro declarou: “a universidade é para poucos”. Não à toa o Enem de 2021 é o Enem mais excludente, branco e desigual desde a criação da prova. Esse é o projeto de universidade dos fascistas: sem pobres, pretos, favelados, mães, LGBTQIA+, pessoas com deficiência, filhos e filhas da classe trabalhadora.

O Movimento Estudantil vem cumprindo um papel fundamental na defesa da permanência estudantil e na denúncia do desmonte da educação operado pelo Governo Bolsonaro.

O presidente, saudosista da ditadura militar fascista, parece que não aprendeu com a história: o povo organizado derruba capitão, general e todo parasita que ocupe o poder. Nenhum passo atrás e nenhum estudante a menos! Fora Bolsonaro e Milton Ribeiro!

Outros Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias recentes