TwitterFacebook

Brasil possui 4ª maior taxa de desemprego do mundo

GOVERNO DO DESEMPREGO. O desemprego atinge várias famílias brasileiras. Foto: Reprodução/ Jovem Pan

Em ranking com 40 países, o país ficou com o dobro da média mundial de taxa de desemprego. 

Igor Barradas | Redação Rio

BRASIL – A taxa de desemprego do Brasil é a 4ª maior do mundo. É o que revela a agência de risco Austin Rating, em ranking que classificou 40 países do mundo.

Resultado surgiu a partir de dados divulgados do 3º trimestre deste ano. Os dados foram complementados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD).

O índice, que estava perto de 12% antes do início da pandemia, subiu para 14,7% ainda no primeiro trimestre deste ano. Os números da média brasileira hoje são de 13,2%, enquanto a média internacional é de 6,5%.  

Desemprego é uma lei do capitalismo

A crise geral do capitalismo é culpada por esta tragédia. O desemprego é uma lei do sistema de exploração capitalista. Atualmente, 14 milhões de pessoas estão desempregadas no país.

A verdade: os mais atingidos tem classe e cor. No estado do Rio de Janeiro, pretos e pardos formam quase 70% dos desempregados, de acordo com o IBGE. 

O estado fluminense tinha 1,2 milhão de desempregados no 1º trimestre de 2020. Deste total, 810 mil eram pretos ou pardos. A maioria deles são atingidos pela pobreza, fome e miséria.

A realidade é dura. Mesmo assim, leva os desempregados a unirem-se a lutar por trabalhos dignos e melhores condições de vida.

Os brasileiros não podem consentir essa situação. Cada vez fica mais claro que este governo é um governo dos patrões. Também fica claro que o desemprego é uma política injusta. Ela serve apenas para rebaixar o salário dos operários.

Saída será construída na luta

Para lutarem contra essa situação, os desempregados têm a sua unidade. Também devem ter a sua organização.

No Brasil, o aumento do desemprego é agravado pelo fascismo. Para reprimir os trabalhadores, os ricos procuram resolver seus problemas internos aumentando a opressão. 

Enquanto crescem os problemas, cresce também o descontentamento e a indignação. E o descontentamento provoca mobilizações populares. Isso é visto em nosso país e em todo mundo. Os enormes protestos contra o governo do ex-capitão Bolsonaro são um exemplo disto.

É necessário um governo revolucionário dos trabalhadores. Com um governo deste tipo, o desemprego e todos os problemas sociais terão seu fim. Só sob o socialismo não há crises e a população pode ter uma vida segura.

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações

%d blogueiros gostam disto: