TwitterFacebook

População denuncia “praia particular” de milionário na Ilha dos Frades

0


Redação Bahia

Nos últimos dias, a população local vem denunciando a privatização de uma praia por um milionário na Ilha dos Frades, na Bahia. De acordo com as denúncias, Carlos Seabra Suarez e sua família são responsáveis por construir muros e cercas quilométricas que a tornam sua praia particular. Além disso, também são acusados de cobrar um valor mínimo de 25 reais para ter acesso à área.

Suarez é um empresário baiano, foi um dos fundadores da OAS, é atual dono da Construtora Suarez e sócio de distribuidoras de combustível no Distrito Federal (DF) e em Amazonas. Figurou entre os empresários mais poderosos da Exame em 2013, quando teve um lucro de 1300% em 7 anos. No ano de 2012, já havia sido denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por crimes ambientais cometidos na mesma região.

Recentemente, foi beneficiado pelo deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), relator da Medida Provisória (MP) da privatização da Eletrobrás. No processo, o parecer final foi modificado para que se tornasse obrigatório a contratação da construção de usinas térmicas a gás natural pelo governo federal, privilegiando a sua empresa. Na ocasião, o deputado federal Glauber Braga (PSOL) denunciou no parlamento e disse que vai “aumentar o preço da conta de luz para o conjunto da população, para uns poucos estarem fazendo negócio com isso”.

Sua filha, Isabella Suarez, preside a fundação Baía Viva. Em 2016 fez uma parceria com a prefeitura de Salvador, à época comandada por ACM Neto (DEM). O acordo previa a desapropriação de áreas, com o objetivo de realizar construções de um centro de recepção para turistas, um estaleiro e píeres nas regiões da Ilha dos Frades, Ponta de Nossa Senhora, Loreto e Bom Jesus da Lapa.

Diante desse absurdo, cabe a nós denunciar a milionária família Suarez que pensa ser dona da nossa terra, a ponto de demarcar uma praia e torná-la sua propriedade. É preciso que haja uma investigação para apurar se a demarcação é legal ou ilegal, e, caso seja legal, descobrir e punir quem cedeu o alvará. Carlos Suarez e sua família enriqueceram às custas da exploração da classe trabalhadora, da corrupção, se beneficiando com acordos políticos e cometendo crimes ambientais. Por tudo isso, precisam ser punidos, pois as praias devem ser espaços públicos, de acesso gratuito e não posse de um punhado de ricos.

Diante desse absurdo, cabe a nós denunciar a milionária família Suarez que pensa ser dona da nossa terra, a ponto de demarcar uma praia e torná-la sua propriedade. É preciso que haja uma investigação para apurar se a demarcação é legal ou ilegal, e, caso seja legal, descobrir e punir quem cedeu o alvará. Carlos Suarez e sua família enriqueceram às custas da exploração da classe trabalhadora, da corrupção, se beneficiando com acordos políticos e cometendo crimes ambientais. Por tudo isso, precisam ser punidos, pois as praias devem ser espaços públicos, de acesso gratuito e não posse de um punhado de ricos.

Atualização: 

Em 2020, A juíza federal Claudia da Costa Tourinho Scarpa permitiu que fosse construído um extenso muro na Capela do Loreto, em Ilha dos Frades. A Fundação Baía Viva foi responsável pela obra e o argumento utilizado foi que as enchentes estavam inundando a Capela.

Foto: Divulgação

Print Friendly, PDF & Email
classic-editor-remember:
classic-editor
enclosure:
https://averdade.org.br/novo/wp-content/uploads/2021/12/04159b45-ilha-dos-frades-denuncia.mp4 13873691 video/mp4

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornais Internacionais

Páginas

Categorias

Especial

Links

Movimentos Sociais e Organizações

%d blogueiros gostam disto: